Cássia Dias Ribeiro e Helena Lagoa falam sobre como criar um projeto paisagístico

Autor: Anita Cid - Data: 12/05/2010

Dias Lagoa Arquitetura e Paisagismo

Cássia Dias Ribeiro é arquiteta e urbanista pela Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP), especialista em Espaço e Paisagem - Faculdade de Belas Artes de São Paulo e mestre em Arquitetura e Construção pela Unicamp. Helena Lagoa é engenheira agrônoma pela Universidade Federal de Lavras (UFLA) e mestre em Arquitetura e Urbanismo, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo Universidade de São Paulo. Atualmente são sócio- diretoras do escritório Dias Lagoa Arquitetura e Paisagismo, que desenvolve projetos de paisagismo desde a sua concepção até a sua implantação.

AuE Soluções: Como fazer para integrar o gosto do cliente, com a obra arquitetônica e a seleção adequada de espécies botânicas em um projeto paisagístico?

Cássia e Helena: Antes de iniciar a concepção do projeto paisagístico avaliamos os desejos do cliente, o local onde o projeto será inserido e as espécies adequadas a este espaço e procuramos aliá-los através da integração da arquitetura com a área externa. Normalmente, nesta etapa conceitual a participação direta do cliente facilita esta integração. A escolha das espécies vegetais é realizada de acordo com as condições do local e com o efeito visual que se pretende para compor cada espaço. Não raras vezes o cliente vem com uma ideia pré-concebida do "belo", baseada nos jardins dos amigos, em viagens e outras referências pessoais. Essa é a hora oportuna para valorizar as infinitas possibilidades da composição, além dos conceitos pré-concebidos.

AuE Soluções: Como vocês fazem a seleção das espécies botânicas? Vocês levam em consideração a frequência de manutenção no processo de escolha?

Cássia e Helena: As espécies vegetais especificadas em cada projeto sempre levam em consideração o partido adotado e as condições ambientais, com a utilização da flora nativa ou exótica adaptada ao local, atendendo a um estudo prévio de volumetria. Em jardins residenciais, também consideramos a presença de animais, pois irão interagir diariamente com o espaço. A frequência de manutenção é um fator determinante na seleção da vegetação, variando de acordo com cada projeto. Em projetos residenciais, com maior frequência de manutenção, é possível utilizar espécies vegetais que requerem mais cuidados e até espécies anuais que necessitam de trocas. Porém, em projetos para empreendimentos imobiliários e principalmente áreas públicas, as espécies vegetais selecionadas são mais resistentes e de preferência perenes.

AuE Solções: Ao longo de suas carreiras vocês projetaram diferentes tipos de jardins (residencial, comercial, etc.) Qual a diferença de projetar para diferentes tipos de espaço e o que valorizar em cada um deles?

Cássia e Helena: A principal diferença é o público e o programa de necessidades de cada espaço. O projeto residencial tem um usuário muito bem definido e que sabe exatamente o que quer em seu espaço, ou seja, o programa de necessidades é bem específico. Neste tipo de projeto o contato com o cliente é direto e ele normalmente participa de todas as etapas de desenvolvimento do trabalho. A seleção das espécies vegetais pode incluir plantas mais delicadas, com maior frequência de manutenção e com porte menor na implantação. Em projetos comerciais, o contato com o cliente também é direto, mas o foco do projeto é outro. O intuito é que o espaço seja impactante, seja elaborado de maneira a ser visto. As plantas escolhidas são mais resistentes, de preferência escultóricas, com porte maior na implantação, criando um aspecto de jardim bem formado. Nos projetos para áreas públicas o contato com o usuário final não existe, o programa de necessidades é definido de acordo com estudos do local e das necessidades de uma determinada comunidade. Os espaços propostos são para usos coletivos e as espécies vegetais selecionadas são bem resistentes.

AuE Soluções: Como o paisagismo pode contribuir na qualidade de vida da população?

Cássia e Helena: O paisagismo contribui na qualidade de vida da população, quando proporciona bem estar, beleza e proximidade com os elementos da natureza.

AuE Soluções: Qual o papel do paisagismo em um empreendimento imobiliário?

Cássia e Helena: O projeto de paisagismo para empreendimentos imobiliários é uma tendência do mercado, pois facilita a comercialização e aumenta a satisfação do cliente. Principalmente nas grandes cidades, as pessoas buscam cada vez mais os condomínios fechados, com amplas áreas verdes de lazer e convívio. A idealização de morar em um lugar seguro, com áreas verdes e equipamentos de lazer, características de clubes e praças públicas atraem cada vez mais usuários a estes espaços. Os espaços de convívio, antes representados pelas ruas e praças públicas, passam em muitos casos a serem vivenciados dentro desta nova concepção dos empreendimentos imobiliários.

AuE Soluções: Frente às diversas catástrofes naturais que estamos vivenciando, tais como enchentes, vulcões, terremotos, entre outras, as profissões que lidam diretamente com o meio ambiente ganham especial destaque. Qual é o papel do paisagismo neste cenário?

Cássia e Helena: Para minimizar os efeitos dos recentes desequilíbrios ambientais, um projeto de paisagismo pode ser focado na aplicação de princípios e práticas sustentáveis, como aproveitamento das águas das chuvas, uso de pisos permeáveis, utilização de luminárias solares, uso de tetos verdes e espécies mais eficientes ecologicamente.

AuE Soluções: Como o paisagismo pode ser uma ferramenta para a recuperação e proteção do meio ambiente?

Cássia e Helena: O projeto de paisagismo contribui com a recuperação e proteção do meio ambiente, na medida em que elabora levantamentos do ecossistema existente, propiciando diretrizes de manejo de áreas ambientalmente sensíveis, como orlas de rios e áreas degradadas, vinculadas a plantios compensatórios.

AuE Soluções: Você utiliza o AutoLANDSCAPE desde a versão 2002. Como vocês utilizam o software em seu dia-a-dia profissional?

Cássia e Helena: O AutoLANDSCAPE é um software utilizado diariamente no escritório. Todos os projetos que estão na fase de projeto executivo de plantio são desenvolvidos no AutoLANDSCAPE. Temos uma arquiteta responsável pelas atualizações do programa e pelo treinamento das novas estagiárias.

AuE Soluções: Quais as vantagens de usar o programa?

Cassia e Helena: O programa funciona integrado ao AutoCAD e seu aprendizado é rápido. Ele agiliza o tempo utilizado no desenvolvimento de cada trabalho, pois as tabelas são organizadas automaticamente e permite uma padronização dos projetos produzidos no escritório.

AuE Soluções: Dentre os projetos que vocês realizaram, qual deles vocês destacariam? Conte-nos um pouco sobre este projeto.

Cássia e Helena: O projeto de uma residência localizada em Alto de Pinheiros - SP, realizado em 2004. O projeto foi idealizado para um casal com dois filhos que tinham a intenção de sair de um apartamento e desfrutar uma área de lazer e convivência maior e mais agradável. O interessante desse projeto foi o processo. A princípio todo o projeto de paisagismo foi concebido em função da reforma de uma residência já existente, porém com a conclusão de todos os projetos executivos: arquitetura, estrutura, instalações e paisagismo, o cliente chegou à conclusão que seria interessante demolir a residência existente e construir uma nova. Os projetos já realizados foram deixados de lado e uma nova proposta foi idealizada. Os projetos de arquitetura e paisagismo nasceram juntos, o cliente desejava que o projeto de paisagismo se tornasse parte da paisagem do local e para isso um extenso gramado surgiu junto à piscina, com um arbusto de médio porte (Galphimia brasiliensis) em torno da mureta para ocultá-la e permitir a continuidade da vista. Esse gramado também seria utilizado para as brincadeiras das crianças. As palmeiras (Dickosperma elegans) no fundo criam uma marcação vertical levantando o olhar para as árvores. A piscina projetada na área de maior incidência solar do local possui uma área retangular voltada ao convívio e integrada à área do living e uma raia em toda a extensão do corredor lateral. Um pátio mais aconchegante, com uma jabuticabeira e uma fonte, foi criado junto à área do escritório e almoço, espaços reservados a um uso mais íntimo da família. No acesso lateral a essa área foi proposto um caminho estreito com juntas de grama preta anã (Ophiopogon japonicus, var. nana), calatheas (Calathea zebrina), clívias (Clivia miniata) e nandinas (nandina domestica), espécies adaptadas a pouca iluminação.

projeto de paisagismo



projeto de paisagismo



projeto de paisagismo



Veja o projeto feito em AutoLANDSCAPE

Veja também o site das paisagistas


Compartilhar:


Anterior Próximo

eBook: Planta baixa técnica x Planta humanizada em paisagismo

Comentar
Nome:
E-mail:
Comentário:
Avalie está matéria:



1 - Autor: Rosimeire - Data: 21/04/2011 07:35:11

Cassia, fico muito honrada em te-la como minha professora, excelente

matéria. Parabéns...



2 - Autor: andrea penha - Data: 10/02/2011 14:59:45

Cássia

Que surpresa boa revê-la e tão bem na profissão...somos colegas de turma da faculdade/UNESP...Andréa Penha, de Votuporanga!!! Lembra?

Mande-me notícias pelo meu email. Beijo e tudo de bom!!!



3 - Autor: VASCO DE MELLO - Data: 09/06/2010 18:20:03

Parabens a Voces!!! E isso ai, para frente....



4 - Autor: Rogério Mascarenhas - Data: 09/06/2010 16:12:03

Muito boa a matéria!
Interessante o conceito de princípios e práticas sustentáveis. Parabéns!



5 - Autor: Helena Lagoa - Data: 25/05/2010 20:37:01

Prezada Rosemeri,
Sua consideração é bastante pertinente. No dia a dia resolvemos essa questão com o uso de uma capa de piscina azul, flutuante, do tipo plástico bolha, qué é usada uma vez por mês, quando o corte do gramado é realizado. Assim, conseguimos garantir uma maior área de acesso à piscina, sem nenhuma vegetação na sua borda.
Abraços,
Helena Lagoa e Cássia Dias Ribeiro



6 - Autor: Rosemeri - Data: 20/05/2010 20:11:00


Muito bom pensamento de planejamento.Mas acredito que na manutenção, uma parte do gramado está muito próximo da piscina, a não ser que use cortadores coletores, e se fizer o acabamento com fio de nylon ´poderá jogar na piscina. tive projeto parecido e tive que aumentar a área e colocar predisco cokm bromelias rubras etc...




Entrevista
AuE Network
Dicas Técnicas
Ecologia
Notícias
Arquivo
Edição Anterior

Revista AuE Paisagismo Ano 6 No 71 / Abril de 2010

Conteúdo completo

Lista com todas as Edições da Revista Paisagismo Digit@l

Top 10

Matérias mais comentadas da revista

Projetos
Parque Urbano Ibitinga SP

Ulisses Uliana Bething

Praça das Colunas Serra ES

Ulisses Uliana Bething

Parque Capivari

Ulisses Uliana Bething

Lista de Projetos

Lista com Todos os Projetos da Revista Paisagismo Digit@l

Top 10 de Projetos

Lista com 10 projetos mais comentados

Agenda
Conversar no Whatsapp +55(32)3217-1501

X

Revista gratuita AuE Paisagismo


Que tal se manter sempre informado das novidades do mundo do paisagismo? Informe seus dados para mantermos contato!




Revista no seu E-mail

*
*
*