Neusa Nakata fala sobre como maximizar os benefícios de um projeto paisagístico

Autor: Anita Cid - Data: 10/12/2008

Neusa Nakata é formada em arquitetura na Pontifícia Universidade Católica de Campinas-SP. Atua todas as áreas da arquitetura de exteriores e de paisagismo desde o ano 2000. Seu escritório `Neusa Nakata Arquitetura Paisagística Ltda` traz soluções que integram as áreas externas com as internas e que agregam um potencial de qualidade ao projeto aumentando o seu apelo de utilização, impactando inclusive na sua valorização comercial. Normalmente o processo de desenvolvimento do projeto em conjunto com a arquitetura é extremamente proveitoso e rico, pois a análise conjunta permite enxergarem-se como os elementos em discussão vão funcionar e resulta em decisões que trazem ganhos de qualidade ao próprio projeto. O trabalho do paisagista não pode ser separado pois a harmonia com a arquitetura geral deve ser o objetivo maior.

AuE Soluções: Como fazer para integrar o gosto do cliente, com a obra arquitetônica e a seleção adequada de espécies botânicas em um projeto paisagístico?

Neusa: O fato é que temos que tentar maximizar os benefícios que a arquitetura paisagística pode trazer a um projeto juntamente com os demais fatores (gosto do cliente, seleção de espécies vegetais adequadas) e compreender os fatores contextuais, tais como objetivo de ocupação e utilização da obra, linguagem arquitetônica, programa de áreas e equipamentos, características dos grupos que utilizarão ou transitarão no local, entorno existente, materiais utilizados, aspectos estruturais e de instalações, investimento orçado, etc.
Mas essa maximização tem de ir ao encontro dos anseios de quem solicita a intervenção, caso contrário não estarei indo de encontro ao que encaro como uma atuação bem sucedida. Claro que quando surge uma definição, por parte dos integrantes de uma equipe de desenvolvimento de um projeto, que não vai de encontro a essa busca pela maximização de benefícios, sempre apresento soluções alternativas de melhor desempenho potencial para que possam ser avaliadas por todos.
E é nessa conversa que se chega a um acordo e se dá um ponto de partida nos primeiros estudos de paisagismo.

AuE Soluções: Como você faz a seleção das espécies botânicas? Você leva em consideração a frequência de manutenção no processo de escolha?

Neusa: Sim, toda a seleção das espécies vegetais é levada em consideração em relação a sua floração, aroma e manutenção (escolhemos sempre espécies perenes e de fácil manutenção e fácil acesso ao mercado). E além desses fatores, levamos em consideração, principalmente, a questão da posição do norte e da localização do projeto, em qual região se encontra para realizarmos um estudo de insolação focando os pontos de alta incidência do sol sobre a vegetação e/ou área sombreada sob projeções e pergolados.

AuE Soluções: Ao longo de sua carreira você projetou jardins para residências, indústrias, edifícios comerciais, áreas institucionais e públicas. Qual a diferença de projetar para diferentes tipos de espaço e o que valorizar em cada um deles?

Neusa: Os conceitos e entendimentos aplicados nos projetos não são fixos. Em geral, em edificações residenciais e comerciais o programa de lazer do projeto é ditado pela equipe de vendas que faz uma pesquisada de mercado nas proximidades do local, para conhecer as expectativas dos futuros compradores. Mas, quando não existe esta pesquisa, é o arquiteto paisagista que propõe o programa de lazer juntamente com a equipe de arquitetura que já constitui as suas idéias considerando a extensão da sua obra para as áreas externas, criando definições de áreas e zoneamento.
Com relação às obras públicas e institucionais, a atuação do arquiteto paisagista visa garantir soluções que integrem todas as partes do projeto de forma harmônica, certificando-se a qualidade estética através das áreas verdes (variações de maciços, portes e texturas, espécies, cor, floradas, etc) das paginações de pisos, dos equipamentos de utilização pública, etc..
Em residências exige um trabalho mais detalhado e particularizado para cada projeto. Ficar atenta às solicitações de tratamento do espaço e aos sonhos dos clientes e assim, chegar num consenso propondo soluções e alternativas de modo que atenda às suas aspirações, pois as vontades dos clientes são normalmente maiores do que podemos projetar. Respeitar a vontade do cliente é fundamental para se ter um resultado agradável e satisfatório.

AuE Soluções: Como o paisagismo pode contribuir na qualidade de vida da população?

Neusa: Ao realizar um projeto paisagístico bem elaborado automaticamente ela se aliará ao aumento da qualidade de vida ao morador e à população. Cada projeto prevê uma diversidade de espaços para lazer ativo e passivo, variando conforme sua tipologia. Na maioria dos projetos prevemos áreas para meditação, relaxamento, observação da paisagem, jogos, encontros sociais, leitura, caminhada e prática de esportes contribuindo assim no aumento da qualidade de vida da população e moradores.

Ao realizar um projeto paisagístico bem elaborado automaticamente ela se aliará ao aumento da qualidade de vida ao morador e à população


AuE Soluções: Qual o papel do paisagismo em um empreendimento imobiliário?

Neusa: O profissional atuante na área de paisagismo tem que se conscientizar na importância deste trabalho trazendo sempre soluções que integram as áreas externas com as internas e que consigam agregar um potencial de qualidade à obra que aumente o seu apelo de utilização ou compra, impactando inclusive na sua valorização comercial. Além disso, sempre trazer soluções integradas com os demais projetos (arquitetura, fundações, estruturas e instalações) alcançando desta forma o equilíbrio e a harmonia.

AuE Soluções: Como o paisagismo pode ser uma ferramenta para a recuperação e proteção do meio ambiente?

Neusa: O paisagismo pode influenciar em diversas formas. Utilizamos sempre que possível espécies nativas priorizando o plantio de espécies arbóreas, arbustivas e herbáceas, frutíferas e floríferas contribuindo para a manutenção da biodiversidade urbana, principalmente a avifauna.
Através dos levantamentos verificar se é possível manter as árvores existentes para evitar cortes desnecessário das espécies existentes. Por vezes, soluções de preservação podem não permitir a viabilidade econômica de um projeto, mas normalmente, encontramos outras soluções conciliatórias que nos permitem uma equilibrada ocupação do empreendimento e a adequada preservação de áreas e espécies.
Procurar sempre projetar a área verde com vegetação nativa e exótica adaptada para minimizar a manutenção e assim reduzir o consumo de energia e água e também reduzir a produção de resíduos. Com isso, favorecemos também para a criação de um microclima mais ameno e agradável.
Utilizar sempre que possível madeira certificada para pergolados, mobiliários e brinquedos.
Esses são alguns exemplos de como o paisagismo cria uma relação mais equilibrada entre a atividade humana e o meio ambiente.

AuE Soluções: Como você utiliza o software AutoLANDSCAPE em seu dia-a-dia profissional?
Quais as vantagens de usar o programa?


Neusa: Após a entrega do Projeto Executivo utilizamos o programa AutoLANDSCAPE para efetuar o projeto de plantio.
A grande vantagem é que o software nos possibilita gerar uma lista exata das quantidades de cada vegetação proposta além de realizar um projeto de plantio bem elaborado mostrando todas as informações precisas para a execução dos jardins de forma rápida, prática e eficiente.

AuE Soluções: Dentre os projetos que você realizou, qual deles você destacaria? Conte-nos um pouco sobre este projeto.

Neusa: Destacaria o projeto realizado na Rua Evangelina, em São Paulo capital. Uma ampla área de lazer foi projetada para esse empreendimento, onde cada espaço foi especialmente valorizado para maior comodidade e conforto proporcionando momentos de lazer e descanso ao morador e sua família.
Um grande diferencial deste projeto são os diversos espelhos d`águas com cascatas escalonados pois foram projetados tomando como partido a própria declividade do terreno e também a ampla área de piscinas proporcionando assim um belo efeito visual ao local.
Nas áreas ajardinadas projetamos o plantio de espécies arbóreas, arbustivas e herbáceas que proporcionam aroma agradável, diversos efeitos de texturas e floração definindo espaços aconchegantes e confortáveis.

Veja a seguir as fotos do antes e depois do projeto:









Veja outras fotos e a planta baixa do projeto


Compartilhar:



Biblioteca gratuita sobre paisagismo.

Comentar
Nome:
E-mail:
Comentário:
Avalie está matéria:



1 - Autor: Mario F. Stelmastchuk - Data: 09/02/2010

Parabens adorei suas ideias; e sempre procuro me atualizar em meus trabalhos.



2 - Autor: claudia carvalho - Data: 07/12/2008

sempre é bom compartilhar com outros profissionais, suas experiêcias.Adorei!



3 - Autor: carla - Data: 06/12/2008

lindo



4 - Autor: Roberto Gonçalves - Data: 06/12/2008

Excelente matéria da profissional Neusa Nakata, onde foi detalha do todos pontos criticos para acertar nos anseios do cliente. Parabéns




Conversar no Whatsapp

X

Revista gratuita AuE Paisagismo


Que tal se manter sempre informado das novidades do mundo do paisagismo? Informe seus dados para mantermos contato!




Revista no seu E-mail

*
*
*