Cleofas fala sobre a profissão de artesão e sobre sua empresa familiar

Autor: Anita Cid - Data: 01/09/2007

Antônio Cleofas nasceu em 1955 em Nanuque/MG, filho da artesã bahiana Maria Bezerra e o Pernambucano Antonio Bezerra. Na infância, ajudava a mãe na produção artesanal que provia o sustento da família. Em 1986, criou seu ateliê.






AuE Soluções: Como você começou na profissão de artesão?

Cleofas: Aos 17 anos e meio. O início se deu em função do recesso imposto por causa do alistamento no exército. Como não conseguia emprego, iniciei uma produção de bijuterias e outros objetos em couro. A partir daí, basicamente só trabalhei como artesão autônomo.

AuE: Você sofreu alguma influência para desenvolver seu trabalho?

Cleofas: Quanto a escolha de ser artesão, a influência maior foi minha mãe, que era artesã, e me criou ajudando-a a ganhar nosso sustento. Sou grato por isso. Quanto ao aspecto da elaboração de minha produção, acredito que a criatividade é sempre o resultado de tudo o que observamos ao nosso redor... mas não posso citar alguém ou alguma coisa em especial.

AuE: Como ser autêntico e imprimir seu estilo em cada uma das peças que você fabrica?

Cleofas: O trabalho deve ser a soma do que se observa + o que vem de dentro do artesão. A autenticidade está relacionada à valorização de si mesmo.

AuE: Você acredita que por trabalhar em família o trabalho é mais prazeroso?

Cleofas: Há vários aspectos que dificultam o trabalho em família, mas o lado prazeroso é muito maior, especialmente, quando se tem 15 filhos.

AuE: Por ser uma empresa familiar, você acha que é mais fácil imprimir os traços pessoais?

Cleofas: Como a manutenção das características do trabalho depende mais da presença de um designer orientador, que supervisiona o trabalho, acho que isto não tem muito a ver com família e, sim, como a confirmação do mercado.

AuE: Quais as vantagens de uma empresa familiar? E as desvantagens?

Cleofas: Lidar com pessoas, geneticamente, predispostas ao trabalho artístico; isto é bom. O clima familiar é íntimo; tem bom e ruim nisto. Como muitos dos meus filhos ainda estão estudando, a produção é prejudicada já que eles também tem que se dedicar aos estudos.

AuE: Você acredita que um dos fatores do seu bom desempenho profissional é o fato da Cleofas Cerâmicas ser um empresa familiar?

Cleofas: Sim; porque o item mais requerido na produção de cerâmica é a mão de obra, e, nisto, meu filhos sempre desenvolveram mais que algum funcionário que já tive. Há uma explicação lógica nisto, pois eles se criaram brincando no atelier...

AuE: A empresa Cleofas Cerâmica foi a primeira parceira do sistema AuE Network. O que o senhor espera desta parceria?

Cleofas: Espero fazer com que minha produção esteja acessível aos profissionais no exato momento que eles estão criando.

AuE: Qual a principal vantagem de fazer parte do AuE Network?

Cleofas: Tenho visto estes garotos trabalhando em vários eventos que participei. Me dei conta de que são profissionais capacitados e sérios; o que é fundamental no comércio.

Outras informações sobre o trabalho do artesão no site www.cleofasceramicas.com.br


Compartilhar:


Anterior Próximo

eBook: Planta baixa técnica x Planta humanizada em paisagismo

Comentar
Nome:
E-mail:
Comentário:
Avalie está matéria:



1 - Autor: Ana Glaura Melo - Data: 09/09/2009

Pense em uma pagina legal.




Entrevista
Botânica
Dicas Técnicas
Notícias
Carta dos leitores
Arquivo
Edição Anterior

Revista AuE Paisagismo Ano 4 No 39 / Agosto de 2007

Conteúdo completo

Lista com todas as Edições da Revista Paisagismo Digit@l

Top 10

Matérias mais comentadas da revista

Projetos
Parque Urbano Ibitinga SP

Ulisses Uliana Bething

Praça das Colunas Serra ES

Ulisses Uliana Bething

Parque Capivari

Ulisses Uliana Bething

Lista de Projetos

Lista com Todos os Projetos da Revista Paisagismo Digit@l

Top 10 de Projetos

Lista com 10 projetos mais comentados

Agenda
Conversar no Whatsapp +55(32)3217-1501

X

Revista gratuita AuE Paisagismo


Que tal se manter sempre informado das novidades do mundo do paisagismo? Informe seus dados para mantermos contato!




Revista no seu E-mail

*
*
*