Cleofas fala sobre a profissão de artesão e sobre sua empresa familiar

Autor: Anita Cid - Data: 01/09/2007

Antônio Cleofas nasceu em 1955 em Nanuque/MG, filho da artesã bahiana Maria Bezerra e o Pernambucano Antonio Bezerra. Na infância, ajudava a mãe na produção artesanal que provia o sustento da família. Em 1986, criou seu ateliê.






AuE Soluções: Como você começou na profissão de artesão?

Cleofas: Aos 17 anos e meio. O início se deu em função do recesso imposto por causa do alistamento no exército. Como não conseguia emprego, iniciei uma produção de bijuterias e outros objetos em couro. A partir daí, basicamente só trabalhei como artesão autônomo.

AuE: Você sofreu alguma influência para desenvolver seu trabalho?

Cleofas: Quanto a escolha de ser artesão, a influência maior foi minha mãe, que era artesã, e me criou ajudando-a a ganhar nosso sustento. Sou grato por isso. Quanto ao aspecto da elaboração de minha produção, acredito que a criatividade é sempre o resultado de tudo o que observamos ao nosso redor... mas não posso citar alguém ou alguma coisa em especial.

AuE: Como ser autêntico e imprimir seu estilo em cada uma das peças que você fabrica?

Cleofas: O trabalho deve ser a soma do que se observa + o que vem de dentro do artesão. A autenticidade está relacionada à valorização de si mesmo.

AuE: Você acredita que por trabalhar em família o trabalho é mais prazeroso?

Cleofas: Há vários aspectos que dificultam o trabalho em família, mas o lado prazeroso é muito maior, especialmente, quando se tem 15 filhos.

AuE: Por ser uma empresa familiar, você acha que é mais fácil imprimir os traços pessoais?

Cleofas: Como a manutenção das características do trabalho depende mais da presença de um designer orientador, que supervisiona o trabalho, acho que isto não tem muito a ver com família e, sim, como a confirmação do mercado.

AuE: Quais as vantagens de uma empresa familiar? E as desvantagens?

Cleofas: Lidar com pessoas, geneticamente, predispostas ao trabalho artístico; isto é bom. O clima familiar é íntimo; tem bom e ruim nisto. Como muitos dos meus filhos ainda estão estudando, a produção é prejudicada já que eles também tem que se dedicar aos estudos.

AuE: Você acredita que um dos fatores do seu bom desempenho profissional é o fato da Cleofas Cerâmicas ser um empresa familiar?

Cleofas: Sim; porque o item mais requerido na produção de cerâmica é a mão de obra, e, nisto, meu filhos sempre desenvolveram mais que algum funcionário que já tive. Há uma explicação lógica nisto, pois eles se criaram brincando no atelier...

AuE: A empresa Cleofas Cerâmica foi a primeira parceira do sistema AuE Network. O que o senhor espera desta parceria?

Cleofas: Espero fazer com que minha produção esteja acessível aos profissionais no exato momento que eles estão criando.

AuE: Qual a principal vantagem de fazer parte do AuE Network?

Cleofas: Tenho visto estes garotos trabalhando em vários eventos que participei. Me dei conta de que são profissionais capacitados e sérios; o que é fundamental no comércio.

Outras informações sobre o trabalho do artesão no site www.cleofasceramicas.com.br


Compartilhar:


Anterior Próximo

Biblioteca gratuita sobre paisagismo.

Comentar
Nome:
E-mail:
Comentário:
Avalie está matéria:



1 - Autor: Ana Glaura Melo - Data: 09/09/2009

Pense em uma pagina legal.




Conversar no Whatsapp +55 (32) 9 9138-8279

X

Revista gratuita AuE Paisagismo


Que tal se manter sempre informado das novidades do mundo do paisagismo? Informe seus dados para mantermos contato!




Revista no seu E-mail

*
*
*