Pesquisa aponta que 45% do lixo da Baixada Fluminense vai para os rios.

Autor: Anita Cid - Data: 03/11/2009

Uma pesquisa realizada pela Secretaria do Ambiente no âmbito do Projeto de Limpeza do rio Pavuna-Meriti, que corta a Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro, constatou que 45,83% dos moradores da região, ouvidos pelos entrevistadores, admitiram que os rios e canais que cortam a área são o destino final do esgoto doméstico. Mais: que apenas 16,42% dos moradores jogam o lixo em locais apropriados. E olha que já foram gastos vários bilhões de dólares para despoluição da baia da Guanabara. Diz os especialistas que a regra básica para despoluir a baía é parar de poluir os rios.

O estudo também apontou que, em meio ao lixo, carcaças de veículos e pneus, até mesmo jacarés foram vistos pelos moradores no rio Pavuna-Meriti. O levantamento foi divulgado pela Secretaria do Ambiente, na presença do ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc.

Durante a divulgação da pesquisa, a Secretaria do Ambiente do entregou, em São João de Meriti, certificados aos 38 agentes ambientais que participaram de pesquisa.
Iniciado em novembro do ano passado, o projeto abrangeu os municípios de Nilópolis, Duque de Caxias e São João de Meriti e retirou 4.387 toneladas de lixo entre novembro de 2008 e abril de 2009 das margens e do rio Pavuna-Meriti. O rio Pavuna-Meriti tem 20 km de extensão, estendendo-se desde o Campo de Gericinó, passando por Nilópolis, São João de Meriti e Duque de Caxias até desembocar na Baía de Guanabara.


Compartilhar:


Anterior Próximo

Anuncie gratuitamente no PaisagismoDigital !

Comentar
Nome:
E-mail:
Comentário:
Avalie está matéria:



---
Conversar no Whatsapp

X

Revista gratuita AuE Paisagismo


Que tal se manter sempre informado das novidades do mundo do paisagismo? Informe seus dados para mantermos contato!




Revista no seu E-mail

*
*
*