Conheça mais do trabalho de Gustaaf Winters nesta entrevista exclusiva

Autor: Harleoney Nogueira - Data: 13/06/2018

Gustaaf Winters


NCapitular Nesse mês, entrevistamos Gustaaf Winters, diretor do Centro Paisagístico. Criada pelo casal Winters é uma empresa que atua nos mais diversos ramos do paisagismo desde 1991. É conhecido pelos Cursos de Paisagismo que ministra mensalmente (desde 1991) em Holambra e por todo Brasil.

Se apresente para nossos leitores.

AuESoftware: Como foi a escolha pela profissão de paisagismo?

Quando me formei em Biologia pela UNESP - Rio Claro-SP, fui classificado, em 1978, num concurso público que selecionava um Botânico para o Parque Ecológico do Tietê, SP. Ali foi minha escola e onde fui contaminado pelo "bichinho" do Paisagismo. Nas mudanças de governo cheguei a ser nomeado presidente do mesmo Parque. Acumulei também o cargo de Coordenador do "Programa Somando Verde": uma equipe que elaborava projetos urbanísticos e fornecia mudas para as Prefeituras do ESP. E ainda deu tempo para ser o co-autor do projeto paisagístico do Aeroporto Internacional de Guarulhos.


AuESoftware: Como surgiu a ideia de criar o Centro Paisagístico Gustaaf Winters?

Ninguém atira pedra em manga que está no chão! O Programa Somando Verde começou a aparecer demais em todas as mídias. Inauguramos mais de 800 obras, entre praças, parques, recintos folclóricos, calçadões, hortos municipais... etc. Dos Boletins informativos sobre Paisagismo que mandávamos mensalmente para as Prefeituras, uma "estourou" em todas as emissoras, jornais etc. Era um que alertava sobre Plantas Ornamentais Tóxicas, alertando que 40% das plantas empregadas nos jardins tinham o poder de intoxicar, envenenar as pessoas. Por "livre espontânea pressão", fui o primeiro da fila no programa de demissão voluntária. Nessa época, profeticamente, comecei a montar a minha empresa em 1991, oferecendo Cursos de Paisagismo.

Centro Paisagístico Gustaaf Winters



Centro Paisagístico Gustaaf Winters



AuESoftware: Conte-nos um pouco sobre o projeto Parque Ecológico Tietê em São Paulo, onde você foi o Paisagista e Diretor técnico.

Contar um pouco? Vou tentar. O projeto do Parque Ecológico do Tietê, na verdade foi um subproduto das obras de retificação do Rio Tietê, objetivando eliminar inundações, principalmente nas vias marginais. À montante do rio, zona leste, toda a várzea foi dragada e o material foi depositado na lateral (à esquerda do rio), o que originou o primeiro centro de lazer.



O Parque Ecológico da Zona Leste foi inaugurado em março de 1982, com 14,1 milhões de m². Metade urbanizada (aterro hidráulico) e outra metade era uma fazenda exploradora de areia e onde havia muitos eucaliptos plantados. O projeto todo tem como autores Ruy Othake (arquitetura) e Burle Marx ( Paisagismo) e previa a implantação de 9 centros de lazer, das quais foram entregues somente dois: um na zona leste e outra na zona oeste (a ilha do Tamboré). O projeto parou por "falta de verbas".



Como botânico iniciante, tive muita dificuldade, entre elas: seguir à risca o projeto (não eram espécies disponíveis no mercado), plantio em cima de aterros sanitários (que exalavam gás metano), lençol freático superficial (boa parte da lista de espécies projetadas não se adaptavam ali), falta de bibliografia (só tínhamos a Hortica e a Tropica, livros americanos). Tivemos que ir atrás de verbas para construir um viveiro próprio para produzir e plantar o que o local admitia, o que originou um trabalho que foi publicado no 3º Simpósio Nacional de Ecologia- Belo Horizonte - 1981. Um Parque Ecológico tinha que ter fauna. Sabe-se que num órgão público, tudo tem que ser licitado publicamente. Começamos com a construção de um Centro de Recuperação de Animais Silvestres, ou seja: todos os animais apreendidos pela Polícia Florestal e provenientes de tráfico iam parar lá, já que é crime comprar e vender animais.

Hoje possui:

  • Pista de atletismo;
  • 9 km de trilhas;
  • 14 km de ciclovia (na área externa do centro de lazer) e aluguel de bicicletas;
  • 3 quadras de futsal,
  • 2 quadras poliesportivas e 5 campos de futebol society;
  • 16 campos de futebol (4 internos e 12 externos);
  • 1 campo de beisebol;
  • Conjunto aquático composto por 3 piscinas (adulto, juvenil e infantil); playground;
  • Academia; palco ao ar livre; teatro de arena;
  • Anfiteatro;
  • 9 quiosques com churrasqueira e 12 churrasqueiras descobertas;
  • Lago com pedalinho e pedalão;
  • Passeio de trenzinho e triciclos; restaurante e lanchonetes (que funcionam todos os dias).


  • OBS: Imagens do PET. No facebook. https://www.facebook.com/ecotiete/


    AuESoftware: Sobre os cursos no CPGW, são direcionadas para que perfil de profissional?

    Desde 1991 formatei um curso com informações que não eram ministradas nos cursos superiores. E foi evoluindo até culminar num eixo transdisciplinar do conhecimento paisagístico que nem na internet existe. Hoje o "Curso Avançado de Paisagismo" é procurado principalmente por arquitetos, agrônomos e biólogos que necessitam de mais informações para enredarem no campo do Paisagismo. Também é procurado por pessoas de outras especialidades que, cansadas de fazer o que estão fazendo, querem um Plano B para a sua vida.

    Atendemos também aquele público que quer se especializar em um determinado ramo do Paisagismo. Fazemos isso em parceria com os ex-alunos que se especializaram em Lagos Ornamentais, escritórios de Paisagismo, Luminotécnica, Jardins Verticais e Telhados Verdes. Sem esquecer, o que contribui evolutivamente para os paisagistas, como os Softwares da AUE Soluções.

    cursos no CPGW



    cursos no CPGW



    cursos no CPGW



    cursos no CPGW



    cursos no CPGW




    AuESoftware: Recentemente, foi formada uma parceria com a empresa AuE Software, desenvolvedora de programas para paisagismo e irrigação, com a finalidade de ensinar e estimular aos profissionais a utilização de tecnologias que favorecem a elaboração de projetos. Qual a importância hoje de associar novas tecnologias ao serviço de paisagismo?

    O Paisagista, por força de sua profissão, precisa vender o que ainda não existe. É difícil! Já pensou em comprar uma música que ainda não foi composta? Os Softwares da AUE permitem mostrar aos clientes um jardim já pronto. A equipe soube descobrir a tempo o que faltava para facilitar a profissão de Paisagista. Hoje, acompanhando os tempos modernos, fez existir dois tipos de Paisagistas: os mais rápidos e os mais lentos.

    cursos no CPGW



    cursos no CPGW




    AuESoftware: Qual sua dica para quem quer ingressar na área de paisagismo?

    Nunca parar de estudar, viajar muito, frequentar cursos, palestras, simpósios, congressos, visitar viveiros e "chutar a bola" e correr atrás. A prática é tudo para se adquirir experiência. Saber que errar também é uma forma de aprendizado. Entender que Jardinagem e Paisagismo são os "dois pés da escada" ou como se diz: "as duas rodas da bicicleta". Trata-se de uma profissão transdisciplinar que engloba mais de 16 Ciências, fora os princípios da Arte.


    Veja também

  • Entrevista com a Arq. Paisagista Louise Riedtmann da Harmonia Verde Paisagismo e Arq. de Exteriores
  • Conheça melhor o vencedor do concurso de fotomontagem e inspire-se.
  • Bromélias: Dicas do experiente produtor, Rômulo Cavalcanti.
  • Brómelias: 13 gêneros para você conhecer e cultivar
  • Luso Jardim: Como tudo começou
  • Como projetar jardins sem margem de erros: O segredo da Floricultura Espaço Jardim
  • O sucesso da Raizes da Terra com a tecnologia de fotomontagem


    Compartilhar:



  • Biblioteca gratuita sobre paisagismo.


    ---
    Paisagismo digital: Tudo sobre paisagismo e Jardinagem
    Conheça os softwares da AuE
    Guia: Destaque-se no mercado de paisagismo
    AuE Network - descubra como usar o AutoLANDSCAPE e o PhotoLANDSCAPE como vitrine de seus produtos !
    Porque você precisa começar a utilizar um software para paisagismo agora!

    Inclua seu banner aqui

    Enquete
    Qual é o seu perfil?






     

    Todas as enquetes


    Conversar no Whatsapp