Claudia Souza Ramos fala sobre seus projetos para edifícios residenciais

Autor: Anita Cid - Data: 07/05/2008

Claudia Souza Ramos é graduada em Arquitetura e Urbanismo pela UNITAU, com especialização em Paisagismo (FAU-USP. Idealizou a Eco Urbano paisagismo que desenvolve projetos desde 1995, atuando desde o planejamento até a conservação, através de consultoria e projetos de diferentes escalas nas mais diversas paisagens. Para garantir a perfeita execução a Eco Urbano, mantêm uma equipe de arquitetos e profissionais a dar pronto atendimento aos seus clientes, na elaboração de projetos complexos, na formação e conservação de jardins, mantendo uma equipe fixa de jardineiros supervisionada por profissionais especializados em arquitetura da paisagem.


AuE Soluções: Conte-nos como é a elaboração de um projeto?

Claudia: A análise das condições do local, vegetação existente, partido arquitetônico e anseios do cliente e suas necessidades, são as coordenadas para a elaboração do projeto.
Os dados coletados dão as diretrizes para a criação dos espaços, elementos de arte, bem como a circulação e uso adequado da massa vegetal para compor o ambiente, montando assim o estudo preliminar.
Utilizo o recurso do AutoLANDSCAPE 2006 para apresentação desta etapa, agilizando o processo de inserção de massas vegetais, equipamentos, etc.
Aprovada esta etapa, passa-se para o projeto básico que dará condições para os projetos complementares, como: estrutura, hidráulica e elétrica. Para esta fase o novo AutoLANDSCAPE 2006 com opções de piso e acabamentos, facilita na quantificação e agrupamento de dados.
No processo do projeto executivo todos os projetos são compatibilizados, adequando os detalhes e informações técnicas. Também é concluído o projeto executivo/ plantio, especificando o porte, distanciamento e observações gerais. Os blocos do Software AutoLANDSCAPE 2006 nos fornecem tabelas de espécies vegetais com agilidade e precisão, além de separar por grupos os layers, melhorando o preparo da impressão.

AuE Soluções: O que você faz para estar em sintonia com as tendências do mercado?

Claudia: Acredito no projeto ecologicamente correto, integrado ao meio ambiente e que valorize o empreendimento. Procuramos seguir tendências atuais para melhorar a qualidade de vida e equilibrar as condições de nossas cidades.

AuE Soluções: Em seus projetos é constante a presença de outros profissionais como arquitetos e técnicos em iluminação. Como você vê este trabalho em equipe e como fazer para usufruir ao máximo desta sociedade?

Claudia: É muito importante entender o papel do Arquiteto Paisagista que é abrangente por definição - a arte e a ciência da análise, planejamento do projeto, gerenciamento, preservação e reabilitação do território.
Completa os profissionais ligados à construção civil, por especificar informações técnicas e detalhes, que possibilita a execução do projeto, partindo do princípio que o projeto paisagístico engloba a definição de pisos, mobiliários, acabamentos ligados ao projeto civil que dependam dos projetos complementares de Hidráulica, elétrica, estrutura, etc.
A definição das espécies vegetais passa por uma etapa em que o Arquiteto precisa de especialização, conhecimento e experiência no ramo, infelizmente não adquirido na maioria das Faculdades de Arquitetura.

AuE Soluções: O Brasil é um país caracterizado por uma enorme diversidade de espécies vegetais. Como usufruir e toda esta diversidade, nos projetos paisagísticos?

Claudia: È maravilhosa nossa diversidade vegetal, mas não utilizamos todo o seu potencial pela dificuldade de adquirir todas as espécies em condições de comercialização ideais.
Estatísticas internacionais mostram o potencial de crescimento que o setor pode atingir mediante o consumo em todos os níveis da sociedade de projetos paisagísticos, valorização de áreas verdes e consumo de flores e plantas ornamentais.

AuE Soluções: Atualmente, devido ao crescimento exacerbado das cidades e pela constante busca por segurança e comodidade, percebemos que as pessoas estão preferindo morar em apartamentos ao invés de casas. Como inserir o paisagismo nos projetos de grandes edifícios, fazendo com que as pessoas não percam o contato com o verde?

Claudia: Vejo os condomínios tornando-se pequenas cidades fechadas, atendendo a demanda de consumidores preocupados com segurança e carentes de lazer.
Nunca tivemos uma valorização nos edifícios residenciais de grandes varandas, diversidade em equipamentos de lazer, esportes e áreas de convivência, como se observa hoje.
É uma visão um tanto triste para nós, que acima de tudo somos arquitetos, e nunca nos desvencilhamos do meio urbano e suas qualidades. No entanto, sabemos que devemos seguir as diretrizes de mercado.
Assim, projetar jardins em grandes áreas de laje é o grande desafio, além de amenizar ruídos e correntes de vento e tornar o espaço agradável e integrado ao verde resgatando o papel das praças e o convívio social.
Outro ponto a observar é quanto mais o bairro possui árvores e parques, mais valorizado é o empreendimento. Com base nestes dados precisamos reorganizar áreas degradadas e de baixo valor venal, para quem sabe atingir bairros agradáveis com uso misto e conseqüentemente seguro.

Projetar jardins em grandes áreas de laje é o grande desafio, além de amenizar ruídos e correntes de vento e tornar o espaço agradável e integrado ao verde resgatando o papel das praças e o convívio social.


AuE Soluções: Conte-nos um pouco sobre os seus projetos para edifícios?

Claudia: Penso sempre nos princípios que me fizeram seguir a profissão de arquiteta.
Procuramos projetar espaços agradáveis e contemplativos que proporcionem uma infância alegre, adolescência saudável e a integração dos amigos e família.
Espaços de lazer, cultura, esporte são grandes trunfos para uma sociedade equilibrada.

AuE Soluções: No momento atual, um dos temas mais debatidos pela mídia é a questão da dengue e como evita-la. Existe algum recurso que pode ser utilizado nos projetos paisagísticos para evitar os focos de dengue?

Claudia: Apesar do alarde, sabe-se que apenas 1% da procriação do mosquito da dengue se dá por intermédio de espécies como bromélias.(Veja matéria "As bromélias e a dengue")
No entanto, drenagem de boa qualidade, equilíbrio das espécies vegetais e sempre uma boa manutenção, afastam por completo a questão da dengue. A natureza assim cumprirá o seu papel.
O que precisamos cobrar é a infra-estrutura básica de saneamento e saúde de nossos governantes.

AuE Soluções: Ao longo da sua carreira você já realizou vários projetos. Qual deles você destacaria?Por quê?

Claudia: Os projetos têm sempre valor, nos dedicamos a todos como se fossem únicos.
Mas destaco a intervenção do Centro Cultural de São Paulo, por ser um espaço público e Cultural que atende pessoas de diferentes classes sociais.
Também destaco o projeto da Ilha do Pantanal, pelas condições ecológicas, resgate da vegetação local pela dificuldade de acesso e sua beleza natural.

AuE Soluções: Você está realizando algum projeto no momento? Qual?

Claudia: O escritório esta desenvolvendo vários projetos no momento. Passamos por um período interessante, com uma variedade grande de projetos residenciais, corporativos, institucionais e até de gerenciamento e planejamento de obras.

Veja outra entrevista com a arquiteta Claudia Souza Ramos

Veja alguns projetos da arquiteta:



Compartilhar:


Anterior Próximo

Biblioteca gratuita sobre paisagismo.

Comentar
Nome:
E-mail:
Comentário:
Avalie está matéria:



---
Conversar no Whatsapp

X

Revista gratuita AuE Paisagismo


Que tal se manter sempre informado das novidades do mundo do paisagismo? Informe seus dados para mantermos contato!




Revista no seu E-mail

*
*
*