O paisagista Sérgio Santana fala sobre o projeto da Vila Olímpica dos jogos Panamericanos

Autor: Anita Cid - Data: 28/09/2007

Sérgio Santana é formado em Arquitetura Paisagística pela Louisiana State University. È ex-diretor do Comitê Executivo de Urbanismo da Cidade de Dallas, membro associação Brasileira de Arquitetos Paisagistas, membro American Society of Landscape Architects e membro da Associação Viva o Centro. Trabalhou no Myrick Newman Dahlberg & Partners, no Naud Burnett Howard Garret, no Slaney Santana Group e é sócio-diretor do D/W Santana Associados em São Paulo.

AuE Soluções: Como que você foi escolhido para realizar o projeto da Vila Olímpica do Pan?

Sérgio Santana: Foi a convite do arquiteto Sérgio Moreira Dias

AuE Soluções: Você criou o projeto da Vila Olímpica a partir de uma idéia específica para o projeto ou teve a "marca" dos projetos anteriores?

Sérgio Santana: A idéia era criar para os atletas e aos futuros moradores um grande jardim tropical, queria que se sentissem em uma paisagem brasileira, mas também incluí espécies ao redor dos prédios que remetessem os atletas ao país de origem.

AuE Soluções: Como foi a escolha das plantas?

Sérgio Santana: As plantas são escolhidas de acordo com o clima, uso sempre vegetação nativa e plantas adaptadas. Além de combinações com cores e texturas, uso de pedras que dão muito certo com bromélias, helicôneas e orquídeas.

AuE Soluções: Qual foi a mensagem que você quis transmitir com o projeto dos Jogos Pan- americanos?

Sérgio Santana: Grandes jardins são necessários, trazem bem estar, permitem uma melhor leitura da paisagem.

AuE Soluções: Quais foram os recursos que você utilizou para a criação do projeto?

Sérgio Santana: A parte criativa é feita toda à mão, e depois digitalizada e vetorizada em plataforma cad, para o plantio utilizamos AutoLANDSCAPE.

AuE Soluções: Como a tecnologia auxilia na execução de projetos paisagísticos?

Sérgio Santana: A tecnologia facilita e agiliza na contagem de espécies e revisões, permite ainda uma linguagem clara, uniforme e elegante.

AuE Soluções: Como foi sua escolha pela profissão?

Sérgio Santana: Entrei no Mackenzie, no curso de engenharia civil. Como sempre fui um aluno terrível, ao entrar na universidade, minha família me presenteou, antes de começarem as aulas, com um "curso de inglês" na Louisiana State University. Ao término dele, uma professora de lá me perguntou quais seriam meus planos futuros. Respondi, muito triste, que voltaria ao Brasil e seria engenheiro, mas, que o que eu queria, de fato, era ser arquiteto. Ela me disse: "olha, a faculdade de arquitetura, aqui na Louisiana State, é muito ruim; mas a de Landscape Architecture (Arquitetura Paisagística) é a melhor que tem nos Estados Unidos". Enfim, era o que eu queria cursar, tive uma experiência muito bacana e acredito que tenha cursado arquitetura paisagística num momento especial da história daquela faculdade. Professores excelentes me deram uma base teórica muito interessante para desenvolver o trabalho. E, para me manter durante os cinco anos em que eu estava na faculdade, trabalhei fazendo de tudo: fui motorista, garçom, síndico, encanador, pintor,... O mais penoso foi executar jardim, porque eu não tinha carro. Tinha apenas uma bicicleta e foi difícil realizar o trabalho utilizando-a. Mas, enfim, foi interessante.

AuE Soluções: Há quanto tempo atua no mercado de paisagismo?

Sérgio Santana: Formei-me em 1976 e, durante os meus anos de escola, vim para o Brasil e passei três meses com Roberto Burle Marx. Foi uma experiência marcante, que me deu a certeza de que um dia eu voltaria para atuar no Brasil. Essa sempre foi minha intenção e eu jamais poderia imaginar que ficaria por dezenove anos nos Estados Unidos, como fiquei. Se me fosse dito isso antes, eu não teria aceitado. Porém, quando terminei a faculdade, julguei importante ganhar uns dois ou três anos de experiência num escritório de arquitetura paisagística, antes de voltar definitivamente. E foi isso o que fiz: me mudei da Louisiana para o Texas e trabalhei, por um ano, num escritório renomado de lá. Eu sentia muita frustração de fazer desenhos técnicos, mas era isso, em grande parte, o que fazia ali. Depois, saí desse escritório e trabalhei em outro menor. E lá eu fiz um trabalho para uma residência enorme. Fiz a conceituação do projeto, todo o detalhamento e, ao final de um ano, percebi que tinha aprendido tudo o que seria possível naquele lugar. Quando voltei aos Estados Unidos, um amigo meu sugeriu que eu retornasse àquele primeiro emprego que eu havia tido, porque a equipe se dedicava a um projeto vultoso. No final das contas, aquele primeiro escritório me fez sócio na organização deles. Isso durou, aproximadamente, um ano e meio, e depois desse período eu fui diretor da empresa, por uns três anos, e fiz muitos projetos. Eram importantes, mas eu achei que era a hora de ter vôo solo. Comecei minha empresa lá, em 1983, e fiz trabalhos até 1990, quando comecei a atuar no Brasil. Hoje tenho projetos em São Paulo, no Rio de Janeiro, Fortaleza entre outros.

AuE Soluções:O que fazer para que o profissional esteja sempre atualizado e em consonância com as tendências do mercado?

Sérgio Santana: Viajar, ler muitos livros, fazer cursos e ousar sempre.

AuE Soluções: Você acredita que o paisagismo contribui para a qualidade de vida da população?

Sérgio Santana: Um dos papéis mais importantes do paisagismo é resgatar a relação com a natureza. A qualidade de vida está diretamente relacionada à qualidade do espaço e do ambiente em que vivem as pessoas. Tento sempre fazer aquele diálogo intrínseco, inseparável, da paisagem com o prédio, para que o projeto paisagístico seja bem-sucedido, é essencial respeitar as condições solares, canalizar o vento, criar ambientes sombreados, direcionar caminhos, tudo para que a brisa passe e com a experiência acumulada nestes anos todos, cada projeto um novo desafio.


Compartilhar:


Anterior Próximo

Biblioteca gratuita sobre paisagismo.

Comentar
Nome:
E-mail:
Comentário:
Avalie está matéria:



1 - Autor: victoria - Data: 10/05/2009

Pq não tem na internet jogos para montar casas onlline e tambem jogos de paisagismo?



AuE Responde: A AuE Soluções é uma empresa que desenvolve softwares para paisagistas profissionais. Um de nossos softwares, o PhotoLANDSCAPE, faz fotomontagens para apresentação de projetos. Caso tenha interesse contate nosso setor comercial através do telefone (32) 3217-1501.



2 - Autor: Neide Braga - Data: 15/07/2008

Adoraria trabalhar com ele



3 - Autor: Fernando Fernandes - Data: 29/10/2007

Excelente. Conheço (de passagem) a Vila Panamericana, e posso constatar que as palavras do arquiteto são verídicas.
Também sou arquiteto, formado pela Silva e Souza Sociedade Educacional em 1976 ( portanto conteporâneo do Sérgio) atuando nas áreas de reformas e construções. No momento estou em casa e procuro o que fazer (já que estou sem serviço) de preferência no computador, no escritório da casa.
Abraços e Paz,
Fernando.




Conversar no Whatsapp

X

Revista gratuita AuE Paisagismo


Que tal se manter sempre informado das novidades do mundo do paisagismo? Informe seus dados para mantermos contato!




Revista no seu E-mail

*
*
*