Substitua as espécies invasoras de seu jardim

Autor: Anita Cid - Data: 04/04/2009

Muitas vezes ao projetar um jardim, o paisagista não tem idéia de seu papel na manutenção do equilíbrio ecológico. A escolha adequada plantas que irão compor um jardim ou parque é essencial para que não haja nenhum dano ao meio ambiente, nem econômico para o proprietário do local.

Conforme noticiamos na edição passada, as espécies invasoras são um perigo para a ecologia, pois espécies nativas não conseguem competir com elas e acabam entrando em extinção. Por isso, ao criar um novo projeto de paisagismo, o profissional deve pesquisar se não há nenhuma espécie exótica invasora em sua lista de plantas, e se caso houver, esta deve ser substituídas por uma espécie nativa.

A seguir são apresentadas três espécies exóticas invasoras e suas respectivas opções de substituição.

Impatiens walleriana (Beijinho, Maria-sem-vergonha)

Impactos ecológicos: Domina completamente áreas sombreadas, em especial ambientes úmidos, deslocando plantas nativas de sub-bosque.

Ambientes preferenciais para invasão: Lavouras perenes, beira de estradas, terrenos baldios, locais semi-sombreados ricos em matéria orgânica e bem supridos de umidade.

Substituir por: Impatiens hawkeri (beijo-pintado)

Impatiens walleriana (Beijinho, Maria-sem-vergonha)

Impatiens hawkeri (beijo-pintado)



Lonicera japonica (Madressilva)

Impactos ecológicos: Ocupa dossel e bordas de florestas e capões causando extremo sombreamento, sufoca e impede o desenvolvimento da vegetação nativa por competição por luz, nutrientes e agentes polinizadores. Pode ainda diminuir a população de avifauna das regiões invadidas por diminuir a disponibilidade de alimento e abrigo.

Impacto econômico: Pode invadir plantios comerciais e debilitar o desenvolvimento dos plantios florestais e agrícolas, gerando custos de controle e erradicação da espécie.

Substituir por: Jasminum polyanthum (Jasmim-dos-poetas)

Lonicera japonica (Madressilva)

Jasminum polyanthum (Jasmim-dos-poetas)



Eriobotrya japonica (Nêspera, Ameixa amarela)

Impactos ecológicos: Ocupa o espaço de espécies nativas no interior de florestas, seus frutos são muito atrativos para os pássaros que se alimentam da espécie e propagam suas sementes em detrimento das espécies nativas que com isso têm a dispersão de suas sementes reduzida. Com esse processo, a espécie aumenta sua população gradativamente.

Substituir por: Eugenia uniflora (Pitangueira)

Eriobotrya japonica (Nêspera, Ameixa amarela)

Eugenia uniflora (Pitangueira)



Fonte: Site Apaflor

Para outras informações sobre plantas invasoras acesse www.institutohorus.org.br


Compartilhar:


Anterior Próximo

 eBook: 20 plantas comestíveis para o seu jardim

Comentar
Nome:
E-mail:
Comentário:
Avalie está matéria:



1 - Autor: rodrigo - Data: 08/04/2009

Muito boa a reportagem! Gostaria de receber mais sugestoes! abraço




Entrevista
AuE Network
Dicas Técnicas
Ecologia
Notícias
Arquivo
Edição Anterior

Revista AuE Paisagismo Ano 5 No 58 / Março de 2009

Conteúdo completo

Lista com todas as Edições da Revista Paisagismo Digit@l

Top 10

Matérias mais comentadas da revista

Projetos
Parque Urbano Ibitinga SP

Ulisses Uliana Bething

Praça das Colunas Serra ES

Ulisses Uliana Bething

Parque Capivari

Ulisses Uliana Bething

Lista de Projetos

Lista com Todos os Projetos da Revista Paisagismo Digit@l

Top 10 de Projetos

Lista com 10 projetos mais comentados

Agenda
Conversar no Whatsapp +55(32)3217-1501

X

Revista gratuita AuE Paisagismo


Que tal se manter sempre informado das novidades do mundo do paisagismo? Informe seus dados para mantermos contato!




Revista no seu E-mail

*
*
*