Entrevista com a paisagista Diacuy Crema

Autor: Adriana Corrêa - Data: 10/11/2004

Engenheira florestal pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e especialista em paisagismo pela Pontifícia Universidade Catótica (PUC-PR), Diacuy de Mesquita Fialho Crema, trabalha há dez anos executando projetos paisagísticos funcionais. Em suas obras, beleza e utilidade são conceitos intrínsecos e devem ser respeitados. Para isso, ela cria soluções criativas de acordo com o perfil de cada cliente. Casa na árvore, muro de escalada, lago com peixes, ponte e ofurô são algumas das alternativas utilizadas com sucesso pela paisagista. Atuando sobretudo no Paraná e em Santa Catarina, tem como característica marcante o contraste, a organização e a harmonia dos elementos construídos.

AuE: Como ingressou na profissão de paisagista?
Diacuy: Comecei quase sem querer, criando soluções para projetos residenciais de amigos. Como eu já era formada em engenharia florestal, sempre aparecia algum conhecido querendo uma opinião ou idéia para o seu jardim ou área verde. Até que um amigo arquiteto me convidou para fazer uma parceria em um de seus projetos. Ele ficou encarregado pela parte arquitetônica e eu fiz o trabalho paisagístico em um colégio da cidade. Depois disso, resolvi me especializar nessa área e comecei a trabalhar profissionalmente.

AuE: Há alguma preferência de estilo em seus trabalhos?
Diacuy: Tenho algumas predileções, mas não são uma constante. Por exemplo, prefiro utilizar plantas perenes, assim consigo manter o visual do jardim o ano todo, independente das estações. E gosto de usar curvas e contornos, pois acho que dá um ar de modernidade. Mas o estilo depende muito do cliente. É ele quem determina a cara do projeto, de acordo com a sua preferência pessoal.

AuE: Na sua opinião, o que é indispensável em um bom projeto?
Diacuy: A satisfação do cliente. O trabalho do paisagista consiste em conseguir captar o que o cliente quer e transpor para a realidade. Para isso, devem ser utilizadas as plantas certas, de forma que o ambiente seja propício ao seu desenvolvimento. É muito importante que o solo e o clima sejam compatíveis ao tipo de jardim, que deve estar em harmonia com a arquitetura a sua volta. Outro ponto essencial é a funcionalidade do projeto. Não crio espaços meramente decorativos. Toda paisagem deve ser aproveitada para outras finalidades, como o esporte, o lazer, a alimentação ou a meditação, de acordo com a preferência de cliente. A estética serve apenas para tornar essa prática ainda mais agradável no local.

AuE: Como a tecnologia auxilia o seu trabalho?
Diacuy: A tecnologia trouxe agilidade ao meu trabalho. Hoje, é uma necessidade para atender melhor os clientes. Por isso, uso o AutoLANDSCAPE em todas as minhas obras. Além de me poupar tempo, a apresentação em computador é um diferencial para o cliente, pois permite ter uma idéia real do espaço da obra e o resultado final do projeto.

AuE: Dentre os seus projetos, qual deles merece destaque?
Diacuy: Acho que o projeto do aras do município de Piraquara, no Paraná, foi um dos mais marcantes. Fiz o projeto paisagístico de uma área de 5 mil m2 em duas semanas. A obra foi implantada há uns seis anos atrás. Foi o meu primeiro grande projeto, em termos de área, e o resultado foi bem interessante.

AuE: Qual o seu trabalho mais recente?
Diacuy: No momento, tenho três projetos em andamento. Duas residências no litoral do Estado e uma Chácara em Prudentópolis, ambas no Paraná. As residências possuem uma área de 2,5 mil m2 cada uma e possuem como referência a própria vegetação da região. Essa foi a melhor opção para a adaptação das plantas e a harmonia da obra com o entorno. Usei basicamente o bordô e o verde ácido como cores predominantes e nenhuma planta variegada, ou seja, com manchas ou nuances diferentes. Optei por dar uma certa homogeneidade à paisagem e preservar as características da vegetação litorânea. Já na Chácara, a intenção do cliente era realçar as características de uma paisagem do interior. Então, utilizei muitas flores e jardins, trabalhando vários aspectos nos 3 mil m2 de área projetada.
Diacuy Paisagismo
*Avenida Comendador Franco, 2851 - Curitiba / PR
Tel/fax: 041 266-1901
diacuy@diacuypaisagismo.com.br.


Compartilhar:



eBook: Planta baixa técnica x Planta humanizada em paisagismo

Comente esta matéria:
Nome:
E-mail:
Digite o seu comentário sobre a matéria:
Qual a sua avaliação sobre esta matéria ?



---
Entrevista
Dicas Técnicas
Novidades
Carta dos leitores
Arquivo
Edição Anterior

Revista AuE Paisagismo Ano 1 No 5 / outubro de 2004

Conteúdo completo

Lista com todas as Edições da Revista Paisagismo Digit@l

Top 10

Matérias mais comentadas da revista

Projetos
Lista de Projetos

Lista com Todos os Projetos da Revista Paisagismo Digit@l

Top 10 de Projetos

Lista com 10 projetos mais comentados

Agenda
Conversar no Whatsapp +55(32)3217-1501

X

AuE Paisagismo


Que tal se manter sempre informado das novidades do mundo do paisagismo? Informe seus dados para mantermos contato!




Revista no seu E-mail

*
*
*