O nome de uma planta

Autor: Marinês Eiterer - Bióloga - Data: 05/07/2006

A denominação de uma planta é chamada de nomenclatura botânica. A nomenclatura botânica segue os princípios e normas do Código Internacional de Nomenclatura Botânica (ou ICBN do nome em inglês, International Code of Botanical Nomenclature). O objetivo do código é apresentar métodos estáveis de nominação, prevenindo e refutando o uso de nomes que gerem erros, ambigüidade ou confusão evitando, assim, a criação desnecessária de nomes. As normas do código, no entanto, estão sujeitas a modificações e são periodicamente discutidas em congressos internacionais de botânica.

O nome científico das plantas é formado basicamente por duas palavras. O sistema binomial foi usado de modo consistente pela primeira vez por Carl von Linné (1707-1778), em seu livro Species Plantarum, de 1753. No sistema binomial, a primeira palavra é um substantivo e designa o gênero da planta; a segunda é um adjetivo e é chamada de epíteto específico. O epíteto específico pode fazer referência a uma característica (morfológica, geográfica, química etc.) notável da planta ou ser uma homenagem a alguém. Por exemplo, Allagoptera arenaria é o nome científico de uma palmeira que cresce em terrenos arenos, daí o nome arenaria. Já os epítetos de Ipomoea coccinea e Ipomoea purpurea fazem alusão à cor vermelha e púrpura de suas flores, respectivamente. Por fim, o epíteto específico de Monstera adansonii é uma homenagem a Michel Adanson (1727-1806).

Quando queremos comunicar ou buscar informações fidedignas sobre algum tipo de planta, devemos antes conhecer o seu nome científico. Não basta, nessas horas, conhecer o nome popular da planta; e há bons motivos para isso. O nome popular em geral está limitado a um determinado idioma - o nome popular de uma planta em português dificilmente seria o mesmo em inglês, por exemplo. Além disso, dentro de um país tão grande e com tanta diversidade cultural como é o nosso, os nomes populares de uma mesma planta podem variar de região para região. Assim, uma mesma espécies de planta pode receber diferentes nomes ou então um mesmo nome pode ser aplicado a diferentes espécies botânicas. Dependendo da região, "cambará" pode ser Lantana camara (Verbenaceae), Vernonia laevigata (Asteraceae ou Compositae), Gochnatia polymorpha (Asteraceae ou Compositae) ou Vochysia divergens (Vochysiaceae) - nesse caso, um mesmo nome está sendo aplicado não só a plantas de espécies diferentes, mas a plantas de famílias botânicas diferentes. Ademais, muitas plantas que não chamam a nossa atenção ou não têm importância econômica carecem de nomes populares. É o uso de um sistema internacional de nomenclatura botânica que confere estabilidade e precisão ao intercâmbio de informações sobre plantas entre pessoas do mundo inteiro.


Compartilhar:


Anterior Próximo

Conceitos Agroecológicos para Jardins Sustentáveis

Comente esta matéria:
Nome:
E-mail:
0 + 5 = ?
Digite o seu comentário sobre a matéria:
Qual a sua avaliação sobre esta matéria ?



1 - Autor: mariafatimasaraivamaldonado - Data: 01/11/2011 13:10:27

é uma matéria de fácil entendimento,para quem está estudando e precisa resolver questões desse tipo,com simplicidade.Muito bom mesmo.Foi muito proveitoso para mim estudante de biologia.obrigada




Entrevista
Botânica
Dicas Técnicas
Notícias
Carta dos leitores
Arquivo
Edição Anterior

Revista AuE Paisagismo Ano 3 No 25 / Junho de 2006

Conteúdo completo

Lista com todas as Edições da Revista AuE Paisagismo Digit@l

Top 10

Matérias mais comentadas da revista

Projetos
Agenda
Conversar no Whatsapp +55(32)3217-1501

X

AuE Paisagismo


Que tal se manter sempre informado das novidades do mundo do paisagismo? Informe seus dados para mantermos contato!





Revista no seu E-mail

*
*
*
6 + 6 = ? *