Dúvidas dos leitores

Autor: Marinês Eiterer - Data: 05/07/2006

O outono e as plantas cultivadas

Nesse período também aparecem muitos fungos nas plantas. o que podemos fazer para amenizar?
(enviada por cidabomtempo@terra.com.br)

AuE Responde:

Mofos e cogumelos são fungos. A capacidade que os fungos têm para decompor a matéria orgânica é importante para a manutenção da vida em nosso planeta. Muitos fungos são sapróbios (i.e., absorvem nutrientes de tecidos ou partes mortas do corpo de outros organismos), outros são parasitas (absorvem nutrientes de hospedeiros vivos) e outros ainda são mutualistas (mantêm relações de benefício mútuo com outros organismos). A parte vegetativa ou não-reprodutiva do corpo de um fungo é chamada de micélio. O micélio por sua vez é uma estrutura formada por filamentos tubulares, as hifas. Os fungos se reproduzem sexuadamente por meio de esporos. Os esporos são dispersos pelo vento.

Esporos de fungos estão por toda parte. Todavia, dois fatores são essenciais para a germinação dos esporos e posterior desenvolvimento dos micélios: temperatura e umidade relativa do ar elevadas. É por isso que o verão é uma época tão propícia ao desenvolvimento dos fungos. Alguns fungos, no entanto, estão adaptados às condições frias e secas do inverno e se desenvolvem bem nessa estação do ano.

Sabendo disso, podemos adotar certos procedimentos para inibir a proliferação de fungos em nossas casas. Por exemplo, para prevenir a infestação de fungos em um jardim, devemos trocar de lugar aquelas mudas que estão crescendo em locais excessivamente sombreados. Lembre-se: como os raios de sol mudam de posição ao longo do ano, um local que é ensolarado no verão pode se tornar sombreado no inverno seguinte. O projeto de um jardim deve prever essas mudanças no comportamento da luz solar. Vasos podem ser translocados de um lugar para outro em busca de insolação. Lembre-se também que a água no inverno leva mais tempo para evaporar. Assim, é bom verificar se a terra não está sendo molhada em excesso. Um jeito de evitar isso seria aguardar até que a camada superior de solo esteja seca para então molhar novamente. Não deixe água acumulada nos pratos dos vasos. Ademais, plantas estressadas ficam também mais susceptíveis ao ataque de doenças e pragas.

Se a planta já estiver contaminada por fungos, separe a planta atacada para evitar a contaminação das plantas saudáveis. Lembre-se: podemos tratar de uma planta com fungos, mas jamais vamos poder curá-la inteiramente. De um modo geral, procure melhorar as condições de vida da planta. Por exemplo, facilite a incidência direta de luz solar, reduza a umidade e aumente a circulação de ar no substrato. Se possível, tente remover as partes infestadas. Em alguns casos, é melhor remover o exemplar contaminado do jardim.

Alguns preparados caseiros podem ajudar a prevenir ou mesmo controlar a proliferação de fungos. Um exemplo: dilua uma parte de leite em uma parte de água ou uma colher de chá de bicarbonato de sódio em um quarto de água. Em seguida, borrife sobre a planta. Essa solução modifica o pH, criando um ambiente inóspito para o fungo, principalmente o oídio. Um outro preparado pode ser feito com alho. Pique 100 g de alho e misture com cerca de 30 g de óleo mineral. Guarde por 24 horas. Filtre o preparado. Misture uma colher de chá de emulsão de peixe em meio litro de água. Adicione uma colher de sopa de sabão. Agora misture tudo. Guarde em um vidro com tampa. Essa mistura permanece viável por alguns meses. Na hora de usar, misture duas colheres de sopa do preparado com alho em meio litro de água e borrife sobre a planta. Atenção: ao borrifar essas soluções sobre as plantas, proteja sempre o rosto, especialmente os olhos. Não aumente a concentração e borrife sempre no fim da tarde, nunca nas horas mais quentes do dia. Uma última sugestão: faça antes um teste preliminar sobre uma pequena área da planta infestada e observe como ela reage nas 24 horas seguintes.

Boa jardinagem!




Adubação

Referindo-se à adubação, por que nesta época do ano (outono, inverno) observo muitos gramados sendo feitos usando uma cobertura com terra? Está certo? Por quê?
(enviada por luizlegge@yahoo.com.br)

AuE Responde:

Prezado Luiz,
Algumas pessoas acham necessário 'proteger' a grama no inverno fazendo uma cobertura com solo. Mas cobrir a grama, em uma epóca em que seu metabolismo é baixo, parece não ser apropriado. Se quiser uma grama, que permanece bonita no inverno, melhor utilizar uma espécie de grama resistente ao frio.

A cobertura pode ser usada para corrigir o solo, acertar possíveis desníveis e para acertar falhas. Mas devemos procurar épocas mais apropriadas para isso. É importante, também, ter cuidado com o substrato a ser utilizado, para não incorporar ervas daninhas ao gramado. Em países onde o inverno é mais rigoroso a cobertura com solo não é usada.

Você encontrará muitas opiniões diversas a respeito desse assunto. Algumas pessoas, aqui no Brasil, são favoráveis a esse tipo de cobertura.
Boa jardinagem!




Folhas furadas

Tenho uma planta, cujo nome popular é "caeté-tocha-dourada". Ela está com uma praga que a faz ficar com as folhas furadas. Sabem o que é e como posso tratar esse problema?
(enviada por cremildaguimaraes@gmail.com)

AuE Responde:

Cara Cremilda,
Pelo nome popular, a planta em questão parece ser uma espécie do gênero Heliconia.

Folhas furadas são sinais de que pode haver um inseto em fase jovem, isto é, uma larva ou lagarta ou mesmo um inseto adulto comendo as folhas. Algumas espécies de borboletas colocam ovos nessas plantas. As larvas que eclodem desses ovos se alimentam das folhas. Procure por ovos solitários ou agregados (bolinhas brancas), atrás ou na frente da folha e larvas. A simples remoção dos ovos e/ou das larvas resolve o problema. O mesmo pode ser feito no caso de outro inseto herbívoro.

Lembre-se nem todo inseto come folhas, alguns são predadores de outros insetos e, portanto, importantes para o controle das pragas em seu jardim, como a joaninha, vespa e louva-deus. Outros animais predadores de insetos que você pode atrair para o seu jardim são os sapos, lagartixas e aves. Eles farão o controle biológico adequado para que a população de insetos herbívoros não aumente muito e o seu jardim se mantenha saudável.

Caso a infestação seja muito grande você pode usar algum inseticida. Neste caso procure um profissional da área, que lhe recomendará o mais adequado para o seu caso. Eu recomendo que você primeiro encontre o inseto que está comendo as folhas e tente a remoção. Tente evitar o uso de inseticidas.
Boa jardinagem!


Compartilhar:


Anterior Próximo

eBook: Representação Gráfica Digital em Paisagismo

Comente esta matéria:
Nome:
E-mail:
6 + 0 = ?
Digite o seu comentário sobre a matéria:
Qual a sua avaliação sobre esta matéria ?



---
Entrevista
Botânica
Dicas Técnicas
Notícias
Carta dos leitores
Arquivo
Edição Anterior

Revista AuE Paisagismo Ano 3 No 25 / Junho de 2006

Conteúdo completo

Lista com todas as Edições da Revista AuE Paisagismo Digit@l

Top 10

Matérias mais comentadas da revista

Projetos
Agenda
Conversar no Whatsapp +55(32)3217-1501

X

AuE Paisagismo


Que tal se manter sempre informado das novidades do mundo do paisagismo? Informe seus dados para mantermos contato!





Revista no seu E-mail

*
*
*
8 + 0 = ? *