A NATUREZA DE MANAUS ESTÁ DESAPARECENDO

Autor: Erika Schloemp - Data: 07/01/2015

No fim do ano de 2011, os periquitos-verdes-de-asa-branca começaram a ser mais notados pela população manauara. Isso aconteceu quando o condomínio de luxo Efigênio Salles começou a travar sua briga com estas aves, colocando telas verdes cobrindo as folhas das suas caras palmeiras reais, que ficam situadas bem em frente à movimentada avenida de mesmo nome. Tudo foi feito sob o conhecimento dos órgãos ambientais e instituições de pesquisa. Chocou parte dos ambientalistas da cidade mas ficou por isso mesmo. A licença foi expedida pela SEMMAS (Secretaria Municipal de Meio Ambiente) com de acordo do IBAMA e IPAAM (Secretaria Estadual de Meio Ambiente).



Por isso digo, que esta é uma das aves mais injustiçadas de Manaus.
Expulsa dos buritizais nativos (apagados do mapa da cidade por estradas e condomínios), esta ave é maltratada, atropelada, escorraçada e xingada por uma fração de habitantes da cidade. As autoridades ambientais rotularam as mesmas como sendo "uma espécie comum e adaptável" e, por isso, não interferiram nesta ação radical como a de colocar uma cobertura de telas sobre as palmeiras reais (exóticas) que são usadas como local de pernoite dos mesmos. Lembrando que isso já dura, nesta mesma época do ano (inverno amazônico), há exatos 2 anos e nada mudou.



Foi quando no Ano Novo de 2013, morreram dezenas por causa dos fogos de final de ano, criminosamente apontados para o dormitório destas aves neste mesmo local. Os fogos provocaram revoada das aves durante a madrugada, causando mortes por stress e atropelamento na avenida. Os magnatas do condomínio não se importaram em cometer mais este crime, por se sentirem completamente impunes de qualquer ação, por parte dos órgãos ambientais. Com certeza se sentiam blindados contra a justiça por terem moradores ilustres da sociedade manauara morando em seu condomínio. Na época, registrei tudo tirando fotos dos animais mortos na avenida e no gramado, logo abaixo das palmeiras cobertas. Inclusive divulguei nas redes sociais, o que tambem gerou revolta e publicações em jornais e revistas da cidade e em outros Estados. Mas não passou disso.



Onde estavam as autoridades ambientais em 2013? Onde estão elas agora? A licença foi dada para o condomínio em 2012 para colocar as redes nas palmeiras. Nenhuma avaliação foi feita depois disso. O condomínio chegou a retirar algumas palmeiras menores e a podar árvores (saiu no jornal) durante estes anos, mas também nada mais foi feito. Nunca avaliaram se a estratégia das redes funcionou como se pretendia. As redes salvaram as palmeiras? Não acho que elas estejam melhor do jeito que estão agora, pois as redes prejudicaram no crescimento das folhas da mesma forma. Os periquitos continuam pousando nelas e sobre as telas, com o diferencial de que alguns periquitos chegaram a ficar presos nas redes e morreram por isso. Não seria mais do que na hora de rever esta alternativa de manejo que os órgãos aprovaram? Já se passaram quase 2 anos!!!
E agora isso: Duzentas aves mortas com suspeita de envenenamento! A impunidade e falta de ação das autoridades resultou numa medida extrema de alguém que se achava no direito de fazer algo radical, se sentindo de certa forma, intocável e protegido das consequências que poderiam se seguir. É esta a moral dos órgãos ambientais de Manaus? Isso é gravíssimo!


Aves migratórias como andorinhas, garças e periquitos ocorrem por todo Brasil. Elas se reúnem em locais abertos, iluminados, protegidos e pernoitam nestas árvores que lhes garantem abrigo e segurança. Só retornam ao local no final da tarde e saem novamente no amanhecer. É pontual este comportamento. É claro que qualquer aglomeração sobre a vegetação gera queda e queima de folhas, por conta dos dejetos e da movimentação das aves. Outro fator é o barulho das aves vocalizando em conjunto. Porém, isto só ocorre no período em que elas migram para cá. Devemos raciocinar que isso também é uma consequência do desaparecimento dos locais naturais que antes eram usados para este fim. Manaus é uma cidade que têm desmatado muito nos últimos anos! Os buritizais estão desaparecendo rapidamente! Fragmentos de mata estão sendo cortados por avenidas e invadidos. Até mesmo a Prefeitura não se sensibiliza com suas áreas verdes sobreviventes, preferindo derrubá-las para construir prédios públicos do que para criar Parques e mais unidades de conservação. Os fragmentos de mata estão casa vez mais isolados o que prejudica qualquer ação de conservação da fauna urbana ameaçada. Ilhas de calor se multiplicam por toda parte. Os famosos "banhos" (igarapés de água cristalina e gelada) agora estão distantes. Estamos pagando por tudo isso. Pela forma como as coisas estão se degradando, a cidade só vai piorar ainda mais do ponto de vista ambiental.


Os paisagistas da cidade estão ignorando a diversidade da flora de nossa região. Este é um fenômeno que estamos vendo em todas as esquinas, em todos os condomínios, estacionamentos de shoppings e supermercados e postos de gasolina. Árvores majestosas como castanheira-do-Brasil são simplesmente derrubadas. Buritizais são aterrados. Açaizais lindíssimos dão lugar as fileiras de coqueiros da Bahia. Um exemplo são os coqueiros plantados no conhecido Hotel Tropical que margeia o Rio Negro. Também temos uma grande diversidade de palmeiras da região, mas estranhamente estas também são ignoradas.


Por tudo isso, os periquitos não são um caso isolado. Eles estão aí para nos fazer refletir muito mais. O que será do meio ambiente da nossa cidade? O queremos afinal? Viver em conjuntos, condomínios e bairros rodeados de palmeiras e espécies exóticas? Ver nossos últimos fragmentos urbanos serem ainda mais isolados e devastados? Dizer adeus aos bandos de primatas Sauim-de-Coleira, nas ultimas florestas da cidade? Escutar apenas o enaltecimento de nossa biodiversidade em discursos vazios das autoridades? Ver multiplicados por mil os focos de calor da cidade por conta do concreto e da impermeabilização do solo? Igarapés sujos e fétidos serão uma paisagem comum? Para onde está indo a nossa qualidade de vida, da forma que estamos vendo os gestores públicos lidarem com a causa ambiental de nossa cidade e Estado?


Considerem esta algazarra dos periquitos um alerta. A NATUREZA DE MANAUS ESTÁ DESAPARECENDO. É isso que eles estão gritando.


Urubu não vocaliza.....

--
Erika Schloemp
"Um país, uma civilização, pode ser julgada pela forma com que trata seus animais." Ghandi

DEMA 3239-3870
CCZ 3625-2655
Batalhão Ambiental (24hs) 8842-1547
Para coibir as ações de posse ilegal de animais selvagens, solicitar resgate ou fazer devoluções voluntárias de animais o IPAAM oferece os telefones 2123-6715
IBAMA não atende casos de animais domésticos!


Compartilhar:


Anterior Próximo

 eBook: 20 plantas comestíveis para o seu jardim

Comente esta matéria:
Nome:
E-mail:
8 + 2 = ?
Digite o seu comentário sobre a matéria:
Qual a sua avaliação sobre esta matéria ?



---
Entrevista
MB Flores: O Jardim do Coração, Jardim da Família!
MB Flores: O Jardim do Coração, Jardim da Família!

Gostaríamos de destacar o trabalho que fizemos na Expoflora 2014, criando um jardim conceitual de muita beleza e encantamento

Dicas Técnicas
HydroLANDSCAPE: Preenchimento automático de áreas com aspersores
HydroLANDSCAPE: Preenchimento automático de áreas com aspersores

Confira como configurar o preenchimento automático de áreas com aspersores utilizando o HydroLANDSCAPE

PhotoLANDSCAPE: Mais Ferramentas para Auxiliar a Inclusão de Fotos
PhotoLANDSCAPE: Mais Ferramentas para Auxiliar a Inclusão de Fotos

Incríveis recursos lhe esperam no tratamento de imagem no programa de fotomontagem de paisagismo, PhotoLANDSCAPE 2016!

AutoLANDSCAPE: Novas formas de trabalhar com desenhos
AutoLANDSCAPE: Novas formas de trabalhar com desenhos

Conheça as novas funções do AutoLANDSCAPE voltadas para desenhos

Ecologia
A NATUREZA DE MANAUS ESTÁ DESAPARECENDO
A NATUREZA DE MANAUS ESTÁ DESAPARECENDO

Expulsa dos buritizais nativos (apagados do mapa da cidade por estradas e condomínios), esta ave é maltratada, atropelada, escorraçada

Novidades
AuE Paisagismo de cara nova
AuE Paisagismo de cara nova

Veja a cara nova da revista AuE Paisagismo

Notícias
Revendo nossos entrevistados de 2014
Revendo nossos entrevistados de 2014

Depoimentos de nossos clientes que contam como a tecnologia Aue Paisagismo mudou o seu trabalho, trazendo eficiência e rapidez!

Arquivo
Edição Anterior

Revista AuE Paisagismo Ano 11 No 127 / Dezembro de 2014

Conteúdo completo

Lista com todas as Edições da Revista AuE Paisagismo Digit@l

Top 10

Matérias mais comentadas da revista

Projetos
Agenda
Conversar no Whatsapp +55(32)3217-1501

X

AuE Paisagismo


Que tal se manter sempre informado das novidades do mundo do paisagismo? Informe seus dados para mantermos contato!





Revista no seu E-mail

*
*
*
5 + 6 = ? *