Marcelo Nascimento e sua paixão por orquídeas

Autor: Jéssica de Souza - Data: 15/06/2021

Marcelo Nascimento

Este mês a Revista AuE Paisagismo Digital entrevistou o especialista em orquídeas Marcelo Vieira Nascimento. Formado em Geografia pela Universidade Federal de Santa Catarina, ele teve seu primeiro contato com as orquídeas ainda quando criança através do livro “Orquídeas 430 ilustrações a cores”. Foi o início de sua trajetória de conhecimento e pesquisas que culmina, atualmente, no lançamento da 2° edição do livro “Orquídeas Nativas de Florianópolis”.

Orquídea Baptistonia albinoi

Orquídea Baptistonia albinoi. Fonte: Marcelo Nascimento



Na conversa, ele fala sobre sua trajetória, sobre o livro e dá dicas de cuidados com as orquídeas, planta da família orquidáceas e que encantam por sua beleza.


Aue Paisagismo: Fale um pouco sobre você, sua formação e sua trajetória profissional.

Marcelo Nascimento: Me chamo Marcelo Vieira Nascimento, sou natural de Florianópolis e nasci em 23 de Outubro de 1959. Geógrafo, com Mestrado em Engenharia Civil – Cadastro Técnico Multifinalitário, ambos pela Universidade Federal de Santa Catarina, e uma Pós Graduação em Botânica de Plantas Ornamentais pela Universidade Federal de Lavras/MG. Sou funcionário aposentado da Prefeitura Municipal de Florianópolis e membro efetivo do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina.

Aue Paisagismo: De geógrafo você foi para a área de botânica. Como isso ocorreu?

Marcelo Nascimento: Na geografia temos algumas disciplinas muito ligadas à botânica (direta e indiretamente), tais como Climatologia, Geologia, Geomorfologia, Biogeografia, etc. Com esta base educacional, as atividades de campo que realizávamos no curso de Geografia e morando em uma Ilha onde a Floresta Atlântica (a floresta, os mangues, as dunas, as restingas) está no fundo do nosso quintal, olhar para ela e não se interessar estudá-la seria sem sombra de dúvida um desperdício científico. E assim entrei neste mundo, mas me considero um “Aprendiz de Botânico”.

Aue Paisagismo: Através da paixão pelas orquídeas você lançou a primeira edição do livro “Orquídeas Nativas de Florianópolis”, como surgiu a ideia da publicação?

Marcelo Nascimento: Além dos estudos universitários tanto na Geografia como na Botânica, desde muito já estuda e “cultiva” orquídeas. Isto começou aos meus 12 anos de idade quando tive a oportunidade de conviver com uma família onde os filhos eram e são ainda meus grandes amigos. O pai desses meus amigos, O Prof. Nereu do Vale Pereira, possuía um orquidário a céu aberto em sua casa de praia na localidade de Ribeirão da Ilha, uma comunidade com raízes açorianas. Neste orquidário eu tive as minhas primeiras lições e o contato com os primeiros livros sobre o assunto. A paixão por livros sobre orquídeas tornou-se uma boa “obsessão” e, ao longo de mais de 30 anos, consegui reunir mais de 1.700 livros sobre o assunto, criando assim uma boa biblioteca sobre as amadas orquídeas. A união do conhecimento teórico e prático, a maturidade, a aventura em expedições de campo e muita ciência, me fizeram pensar em dar uma contribuição a terra onde nasci, através do livro “Orquídeas Nativas de Florianópolis”.

Aue Paisagismo: Quanto tempo durou essa pesquisa e quais foram os desafios de publicação e trabalho de campo?

Marcelo Nascimento: O tempo para elaboração do livro pode ser dividido em duas etapas.

Os primeiros 6 anos foi uma atividade isolada, tanto no que diz respeito às expedições de campo, em grande parte dos habitats naturais que temos em Florianópolis, como nas atividades de gabinete para os estudos relativos aos gêneros e espécies, que já tinha sido encontrada para o Município de Florianópolis. Como o volume de informações era bastante relevante, me pareceu a hora de apresentar o projeto/livro “Orquídeas Nativas de Florianópolis”, à Lei de Incentivo a Cultura de Florianópolis (através da Fundação Cultura de Florianópolis Franklin Cascaes) para a viabilização econômica, através da renúncia fiscal por parte da Prefeitura Municipal de Florianópolis patrocinando o mesmo.

O projeto foi aprovado em 2018, com isso montamos a equipe científica/técnica para a continuidade do mesmo e fomos em busca dos possíveis doadores/apoio cultural.

A equipe montada foi:
- Eliane Veras da Veiga – Arquiteta e Urbanista;
- Fabio Gadotii – Jornalista;
- Gabriel Stroisch da Costa – Geógrafo;
- João Pedro Staedele Nascimento - Tradutor e Tecnologia da Informação
- Kaliu Texeira – Geógrafo;
- Kauana Bepppler de Sousa – Bióloga;
- Leonardo Ramos Seixas Guimarães – Biólogo e botânico;
- Marcela Rivas Beasley – Tradução Inglês – Português;
- Marcelo Vieira Nascimento – Geógrafo e botânico;
- Oscar Rivas Beasley – Designer e Fotógrafo
-- Sergio Stähalin – Biólogo – Jardim botânico de São José/SC;
- Vilma Silveira – Tratamento de Imagens.

Após a montagem da equipe científica/técnica fomos em busca dos apoios institucionais para a viabilização dos recursos financeiros, pagamento da equipe e das despesas gerais do trabalho e impressão. Tivemos o apoio essencial das empresas abaixo listadas, e que nesta oportunidade agradecemos de coração. Sem estes apoios o projeto não teria se concretizado e não teríamos o livro.

Desta maneira podemos resumir o tempo para realização do trabalho em 8 anos, dos quais 6 anos em atividade solo e os 2 últimos anos com a equipe científica/técnica trabalhando fun time, para a sua finalização e impressão.

”Particularmente, momentos que para mim pessoalmente são inesquecíveis, era a chegada a um habitat, que possivelmente jamais um ser humano lá esteve e parece intocável com uma riqueza de orquídeas quase que infinitas. E eu me perguntava: estamos no paraíso?” - Marcelo Vieira Nascimento


Trabalho em campo para o livro “Orquídeas Nativas de Florianópolis”

Fonte: Marcelo Nascimento



Trabalho em campo para o livro “Orquídeas Nativas de Florianópolis”

Fonte: Marcelo Nascimento



Aue Paisagismo: Tem algo durante esse processo que te marcou, aquele momento que nunca vai esquecer?

Marcelo Nascimento: Todos os momentos para a elaboração do livro foram extremamente importantes e inesquecíveis. A coesão e coerência da equipe científica e técnica foi essencial para a elaboração do trabalho. O espírito de resiliência e democrático das decisões a serem introduzidas no livro foram ímpares. Não havia “dono” de uma solução ou decisão, havia sim o espírito coletivo. E isto foi preponderante e inesquecível.

Particularmente, momentos que para mim pessoalmente são inesquecíveis, era a chegada a um habitat, que possivelmente jamais um ser humano lá esteve e parece intocável com uma riqueza de orquídeas quase que infinitas. E eu me perguntava: estamos no paraíso?

Aue Paisagismo: Agora falando sobre o seu livro, quais informações os leitores podem encontrar nele?

Marcelo Nascimento: O Livro na verdade, creio eu, não é um “simples” livro de Botânica da Família Orquidácea. É um livro que reúne arte e informação.

Arte em mostrar o invisível da floresta e descortinar 287 espécies e 2 híbridos naturais; divididos em 97 gêneros, 210 (73,20%) são epífitas, 58 (20,20%) terrícolas, 17 (5,9%) rupícolas e 2 (0,7%) hemiepífitas.

Detalhamos a descrição de cada gênero através da sua subfamília; tribo; subtribo; etimologia; distribuição geográfica; descritos e mapeados; comentários gerais. As espécies encontradas em cada gênero também foram detalhadas de acordo com a etimologia, distribuição geográfica, habitat, fenologia, etc.

Além de tudo isso, temos mais de 400 fotos das espécies que foram encontradas durante a pesquisa.

Todo o conteúdo é dividido nos seguintes capítulos:

    - Breve Histórico sobre Florianópolis;
    - A Natureza de Florianópolis;
    - A Passagem de Naturalista e Botânicos por Santa Catarina Florianópolis;
    - Marcos Jurídicos e Normativos para a Biodiversidade Biológica e a Família Orchidaceae;
    - Coleção Biologia Particular Orquidário Amélia Cirimbelli Brillinger
    - Morfologias e Estruturas Botânica das Orquídeas
    - As Orquídeas Nativas de Florianópolis – Seus Gêneros e suas Espécies.
    - Laelia purputara, a Rainha das Orquídeas do Brasil;
    - As Variedades Horticulturais da Laelia Purpurata;
    - Lista Atualizadas de Orchidaceae no Estado de Santa Catarina;
    - Glossário de Termos Botânicos;
    - Bibliografia.


2° edição do livro “Orquídeas Nativas de Florianópolis”

2° edição do livro “Orquídeas Nativas de Florianópolis”. Fonte: Marcelo Nascimento



Aue Paisagismo: Recentemente foi lançada a 2° edição do livro “Orquídeas Nativas de Florianópolis”. Qual a diferença em relação à primeira edição?

Marcelo Nascimento: O primeiro livro fez tanto sucesso que os primeiros 400 exemplares logo se esgotaram. Para uma nova edição tivemos que apresentar um novo projeto na Lei de Incentivo à Cultura de Florianópolis. O mesmo foi aprovado, agora para 1.000 exemplares. As mudanças da primeira para a segunda edição, foi a inclusão de mais algumas orquídeas, novos mapas do meio ambiente de Florianópolis e algumas correções ortográficas.

Aue Paisagismo: Soube que ele já ganhou algumas premiações. Quais foram?

Marcelo Nascimento: 1º lugar (campeão) na 3º edição do Prêmio Catarinense de Excelência Gráfica da ABIGRAF/SC (Associação Brasileira da Indústria Gráfica de Santa Catarina), em 11 de julho de 2019. Considerado o melhor produto gráfico produzido em Santa Catarina no ano de 2019, categoria de livros ilustrados e livros técnicos.

Diploma Especial de Mérito 2019 – Da Academia Catarinense de Letras em 12 de dezembro de 2019;

Prêmio General José Vieira da Rosa de Geografia – Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina – IHGSC, em 03 de dezembro de 2020. Considerada a melhor e mais significativa obra realizada em Santa Catarina na área de Geografia de 2019.

Moção de Aplauso da Câmara de Vereadores de Florianópolis, por unanimidade dos Vereadores em 26 de abril de 2021.

Aue Paisagismo: O que diferencia a região de Florianópolis das outras no que diz respeito às orquídeas?

Marcelo Nascimento: A Região de Florianópolis é rica na quantidade e diversidade de gêneros e espécies de orquídeas, pois ainda temos uma Floresta Atlântica em razoável preservação. Temos todas as sucessões de habitats em um só lugar (floresta, mangues, dunas, restingas) e suas subdivisões. Além do que Florianópolis está numa posição geográfica que é o limite austral de muitas das espécies vegetais e também marinhas. Este limite austral, faz com que somente as espécies mais adaptadas e resistentes possam sobreviver. Temos quase todos os gêneros e espécies que ocorrem no Brasil, mas temos algumas que são específicas daqui, somente ocorrendo em nossa região. Podemos dizer que somos um lugar especial no que diz respeito a gêneros e espécies de orquídeas na América do Sul.

Aue Paisagismo: No livro você fala sobre a Laelia purpurata e diz que ela é a Rainha das Orquídeas do Brasil. Porque ela seria a Rainha?

Marcelo Nascimento: Sobre a Laelia purpurata, dedicamos dois capítulos a ela, devido sua importância horticultural e social. É uma das orquídeas mais cultivadas no Brasil, principalmente no sul e sudeste, além de ser extremamente conhecida e também cultivada na Europa e nos Estados Unidos. Também é uma das orquídeas mais utilizadas na hibridação de orquídeas, deixando nos híbridos, cores, texturas, tamanho e perfume. Para nós do sul do Brasil é uma das orquídeas mais cultivadas e sendo no mês de novembro e dezembro a rainha de todas as exposições.

Orquídea  Laelia purpurata

Orquídea Laelia purpurata



Aue Paisagismo: Se você fosse criar um ranking das 5 melhores orquídeas do Brasil e do mundo, quais seriam essas orquídeas?

Marcelo Nascimento:
Brasil:

    - Laelia purpurata;
    - Cattleya intermedia;
    - Cattleya labiata;
    - Cattelya Walkeriana;
    - Cattelya Nobilior.


Mundo:

    - Laelia anceps;
    - Cattleya violácea;
    - Cattleya Luddemanniana;
    - Cattleya Maxima;
    - Catteya mossiae.



Orquídea Laelia anceps

Orquídea Laelia anceps



Aue Paisagismo: Pretende continuar os seus estudos para outras regiões?

Marcelo Nascimento: Sim. A partir de 2022 iniciaremos os trabalhos, tanto de campo como de escritório, para o livro “Orquídeas Nativas de Santa Catarina”. Desta maneira completamos o projeto de listar, registrar e descrever as orquídeas nativas do nosso estado.

Aue Paisagismo: As orquídeas do seu livro são nativas e, portanto, protegidas por lei. Como é feita essa proteção? Qual a diferença para as que são vendidas?

Marcelo Nascimento: A legislação ambiental brasileira e o que está escrito em nossa Constituição, são bastante claras ao dizer que todos os seres vivos (tanto animais e vegetais), nativos do Brasil, são protegidos por lei. E sua caça ou até mesmo retirada é considerado crime ambiental e os autores devem ser enquadrados como tal.

Mas é possível cultivar orquídeas sem qualquer tipo de problema, desde que as mesmas sejam oriundas de orquidários comerciais registrados. As orquídeas produzidas por esses orquidários são fruto de melhoramento e aprimoramento genético de espécies e de híbridos produzidos artificialmente.

O lugar das orquídeas nativas e na floresta.

Aue Paisagismo: Agora entrando, mais especificamente, no assunto sobre as orquídeas, quais são os principais cuidados que temos que ter com a planta em relação a luminosidade, plantio, rega, poda, adubação e mudas?

Marcelo Nascimento: Os cuidados para se cultivar orquídeas depende de muitos fatores: do local onde se vai cultivá-las (se recebe sol, ventos e chuva), o tipo de orquídeas que se deseja cultivar (espécies e/ou híbridos - Nacionais ou Estrangeiras), se as mesmas serão cultivadas em orquidários (fechados com sombrites, ou a sol pleno), o tipo de vaso que vamos utilizar (plástico, barro, cachepôs, madeira), tipo de substrato (brita, pedras de rio, esfagno, casca de pinos e pedações de carvão), tipo de adubo que será utilizado (orgânico ou químico).

Estes são os “ingredientes” para um bom cultivo, mas tudo vai depender das escolhas que vamos fazer, tendo como base o descrito anteriormente.

Basicamente, podemos listar uma linha de cultivo (que não é regra geral):

    - O local deverá receber sol pelo menos um período do dia;
    - Receber certa quantidade de vento e chuvas;
    - O orquidário deverá ser fechado com sombrite entre 50% e 70%;
    - O vaso escolhido deverá ser o mesmo para todas as orquídeas;
    -- O substrato deverá ter uma junção de 50% de brita e 50% de carvão e casca de pinos;
    - O adubo poderá ser orgânico, granulado ou em pó.


Os iniciantes podem começar cultivando híbridos de cattleyas e dendrobiuns e, ao ir adquirindo mais conhecimentos, evoluindo para outras espécies.

Orquídea cattleyas

Orquídea cattleyas.



Aue Paisagismo: Quais são os problemas mais comuns que aparecem nas orquídeas? Como solucioná-los?

Marcelo Nascimento: Além do cultivo, os problemas que mais aparecem nas orquídeas são os insetos e fungos. E para estes problemas somente a leitura e a consulta de especialista pode ajudar a resolver os problemas.

Aue Paisagismo: Cite algumas dicas coringas para quem cultiva orquídeas.

Marcelo Nascimento:

    - Orquídeas adoram luminosidade, mas detestam luz direta o dia inteiro;
    - Orquídeas adoram brisa, mas detestam vendo com frequência diária;
    - Orquídeas adoram chuva, mas detestam água em abundância.
    - Orquídeas detestam ficar com os as raízes molhadas por um longo tempo;
    - Orquídeas adoram receber adubos, mas em qualidades mínimas, pois grande quantidade deixam as mesmas intoxicadas;
    - Orquídeas gostam de receber tudo aquilo que favorece o seu crescimento e sua floração de maneira homeopática.


Aue Paisagismo: Atualmente você está trabalhando em algo?

Marcelo Nascimento: No momento estamos escrevendo o Livro Fritz Müller – Desterro (1822- 1897). Trata-se de uma biografia deste teuto brasileiro, que viveu em Nossa Senhora do Desterro (atual Florianópolis) e na Colônia Blumenau (hoje Blumenau/SC), que trocou correspondência com mais de 70 cientistas, entre eles Charles Darwin. Em Desterro escreveu o Livro “Für Darwin”, primeiro livro em defesa das teorias de Charles Darwin em seu livro Origens da Espécies. Foi o Grande Naturalista Brasileiro do séc. XIX.

Terminando o mesmo, iniciaremos o livro “Orquídeas Nativas de Santa Catarina”.

Para quem quiser adquirir a 2° Edição do livro “Orquídeas Nativas de Florianópolis”, ele está à venda pelo telefone (48) 99914-5928.
Valor: R$300,00 (envio para qualquer região do Brasil) / R$250,00 (retirada em Florianópolis)


Orquídea Acianthera glumacea

Orquídea Acianthera glumacea. Fonte: Marcelo Nascimento



Orquídea Carianos

Orquídea Carianos. Fonte: Marcelo Nascimento



Orquídea Lagoa do Peri

Orquídea Lagoa do Peri. Fonte: Marcelo Nascimento



Veja também:
Pamela Valdés e seu paisagismo sustentável
Arquiteto Vanderlan Narciso e sua visão sobre a importância do paisagismo
Roberto Cambeses fala sobre o que o paisagismo agrega aos ambientes


Compartilhar:


Anterior Próximo

eBook: Planta baixa técnica x Planta humanizada em paisagismo

Comente esta matéria:
Nome:
E-mail:
8 + 1 = ?
Digite o seu comentário sobre a matéria:
Qual a sua avaliação sobre esta matéria ?



---
Entrevista
Marcelo Nascimento e sua paixão por orquídeas
Marcelo Nascimento e sua paixão por orquídeas

O botânico Marcelo Nascimento fala sobre seu livro "Orquídeas Nativas de Florianópolis" e dá dicas de como cuidar da espécie.

Lançamentos
19 de Agosto: Live com Simone Ribeiro
19 de Agosto: Live com Simone Ribeiro

Não perca a live com Simone Ribeiro, coordenadora da Escola de Paisagismo de Brasília, ao vivo no Instagram da AuE Software

Em breve: 3º Concurso Internacional Paisagismo em 3D e Planta baixa humanizada com VISUALPLAN
Em breve: 3º Concurso Internacional Paisagismo em 3D e Planta baixa humanizada com VISUALPLAN

Prepare seu projeto de VisualPLAN, a AuE Software já está anunciando o 3° Concurso Internacional Paisagismo em 3D 2021.

SAVE THE DATE: Live com Guilherme Motta e a Paisagista Eliana Azevedo
SAVE THE DATE: Live com Guilherme Motta e a Paisagista Eliana Azevedo

Anote na agenda! Guilherme Motta, diretor da AuE Software conversa com a paisagista Eliana Azevedo pelo Instagram

AuE Network
Coleção de plantas fotografadas em Portugal - 2021-3
Coleção de plantas fotografadas em Portugal - 2021-3

Confira a última coleção de plantas fotografadas em Portugal de nossa sequência. Totalizando 48 plantas para download.

Coleção de Mapas - Árvores simétricas - 3
Coleção de Mapas - Árvores simétricas - 3

Veja a coleção de mapas de árvores para melhorar a apresentação do PhotoLANDSCAPE e do VisualPLAN

Dicas Técnicas
AutoLANDSCAPE - Inserindo divisores no projeto
AutoLANDSCAPE - Inserindo divisores no projeto

Neste mês vamos ensinar como inserir muros, canteiros, cercas e outros divisores em seu projeto paisagístico

CalcLANDSCAPE: Como alterar a Taxa de Segurança
CalcLANDSCAPE: Como alterar a Taxa de Segurança

Saiba como alterar a Taxa de Segurança e evitar que falte itens em seu projeto

LandManager: Conhecendo a página LandManager Web
LandManager: Conhecendo a página LandManager Web

Nessa Dica técnica aprenda a como utilizar o site LandManager Web, o qual o funcionário conhece as obras e edita suas tarefas.

PhotoLANDSCAPE: Criando e Editando uma Página Mestre
PhotoLANDSCAPE: Criando e Editando uma Página Mestre

Aprenda e criar e editar uma página mestre, facilitando a criação das suas propostas de projeto.

VisualPLAN: Criando Lagos e Piscinas
VisualPLAN: Criando Lagos e Piscinas

Saiba como criar lagos e piscinas simples e avançados para seu projeto de paisagismo.

Novidades
Sítio Roberto Burle Marx integra lista de Patrimônio Mundial da Unesco
Sítio Roberto Burle Marx integra lista de Patrimônio Mundial da Unesco

Local que possui o maior acervo paisagístico do mundo, laboratório de Burle Marx, ganha em 2021 o importante título de Patrimônio Mundial da Unesco.

ABAP - 6° Congresso Internacional de Arquitetura da Paisagem
ABAP - 6° Congresso Internacional de Arquitetura da Paisagem

A ABAP promove o 6° CIAP, com o tema Olhar, Imaginar e Gerir, com palestras de diversos profissionais do Brasil e do Exterior

Jardim Botânico de Brasília inaugura o Jardim da América Central
Jardim Botânico de Brasília inaugura o Jardim da América Central

O Jardim fica situado dentro da área da “Alameda das Nações e dos Estados”, no JBB, e foi criado como homenagem aos países da América Central

Notícias
Especial Inspirações Paisagísticas: 1 - Espaço Público Little Island, Nova York
Especial Inspirações Paisagísticas: 1 - Espaço Público Little Island, Nova York

Little Island foi criado para ser um espaço de contemplação, em meio à grande cidade, através de um paisagismo de tirar o fôlego.

Kokedamas: Aprenda a técnica japonesa de plantio
Kokedamas: Aprenda a técnica japonesa de plantio

Passo a passo de como montar uma kokedama, plantio que não necessita de vasos e se fica lindo em todos os ambientes!

Dicas para escolher o vaso ideal para suas plantas
Dicas para escolher o vaso ideal para suas plantas

A escolha de qual modelo de vaso utilizar vai muito além da estética, ele auxilia também no desenvolvimento das plantas.

Arquivo
Edição Anterior

Revista AuE Paisagismo Ano 18 No 206 / Julho de 2021

Conteúdo completo

Lista com todas as Edições da Revista Paisagismo Digit@l

Top 10

Matérias mais comentadas da revista

Projetos
Casa de Karine - Chile
Lista de Projetos

Lista com Todos os Projetos da Revista Paisagismo Digit@l

Top 10 de Projetos

Lista com 10 projetos mais comentados

Agenda
Conversar no Whatsapp +55(32)3217-1501

X

AuE Paisagismo


Que tal se manter sempre informado das novidades do mundo do paisagismo? Informe seus dados para mantermos contato!




Revista no seu E-mail

*
*
*